Brasília Arruda desiste de concorrer ao Governo do DF e apoia Ibaneis

Arruda desiste de concorrer ao Governo do DF e apoia Ibaneis

Após encontro com Bolsonaro nesta terça (19), José Roberto Arruda anunciou que disputará uma vaga na Câmara dos Deputados

  • Brasília | Alan Rios, do R7, em Brasília

Ibaneis Rocha, Damares Alves, Jair Bolsonaro, Flávia Arruda e José Roberto Arruda

Ibaneis Rocha, Damares Alves, Jair Bolsonaro, Flávia Arruda e José Roberto Arruda

DIVULGAÇÃO - 19/07/22

O ex-governador do Distrito Federal José Roberto Arruda anunciou nesta terça-feira (19) que desistiu de disputar as eleições para governador do DF e que apoia a candidatura de Ibaneis Rocha (MDB), o atual chefe do Executivo distrital, que tentará a reeleição em outubro. Apesar de desistir do Palácio do Buriti, Arruda disputará uma vaga na Câmara dos Deputados.

A declaração foi feita após um encontro com Ibaneis e o presidente Jair Bolsonaro no Palácio do Planalto, em Brasília.

Flávia Arruda

Flávia Arruda

Recordtv

Na segunda-feira, Arruda afirmou que tomaria uma decisão política para as eleições deste ano com base no que fosse melhor para o presidente. A afirmação ocorreu durante um discurso para apoiadores ao lado da esposa, a pré-candidata ao Senado Flávia Arruda, que vai manter a pré-candidatura ao Senado mesmo depois do rompimento com o governador Ibaneis Rocha.

O anúncio de Arruda nesta terça põe fim ao silêncio que adotou quanto à possível intenção de disputar um cargo eletivo logo após ter conseguido na Justiça o direito de se tornar elegível. A concessão da liminar para suspender os efeitos de duas condenações por improbidade administrativa foi dada pelo presidente do Superior Tribunal de Justiça (STJ), Humberto Martins, no último dia 6.

Sem mandato desde que a Polícia Federal deflagrou a Operação Caixa de Pandora, em 2009, com a revelação de um dos maiores escândalos políticos da capital federal, Arruda tentou concorrer ao governo distrital em 2014, mas teve a candidatura indeferida pelo Tribunal Superior Eleitoral. A corte eleitoral tornou o ex-governador inelegível por oito anos com base na Lei da Ficha Limpa.

Damares desiste do Senado

A ex-ministra da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos, Damares Alves (Republicanos), não será candidata ao Senado nas eleições deste ano. A confirmação da retirada da candidatura foi feita pela sua assessoria de imprensa, que estava presente ao encontro com Arruda, Bolsonaro e Ibaneis.

No último dia 13, a ex-ministra tinha sido confirmada pelo Governo do Distrito Federal como pré-candidata ao Senado durante um evento para anunciar Celina Leão como vice na chapa com o governador Ibaneis.

Dois dias antes, a então pré-candidata falou sobre a retomada econômica e a expectativa pelas  eleições deste ano durante entrevista à Record TV (veja no vídeo abaixo).

Mais informações em instantes.

Últimas