Brasília Burger King troca de nome do Whopper Costela após ser proibido de vender sanduíche; saiba qual é

Burger King troca de nome do Whopper Costela após ser proibido de vender sanduíche; saiba qual é

'Hora de ouvir, aceitar e agir. Sem meias palavras, sem gracinha, sem relativizar o problema', diz comunicado da rede de fast-food

  • Brasília | Do R7

Anúncio do Whopper Costela

Anúncio do Whopper Costela

Burguer King/Reprodução

Após o Procon do Distrito Federal proibir a rede de fast-food Burger King de comercializar o Whopper Costela por causa da publicidade enganosa, uma vez que o sanduíche não leva costela em sua composição, a companhia anunciou, nesta terça-feira (3), a troca do nome do lanche.

"A gente vem a público dizer que sentimos muito pelo ocorrido e anunciar a troca imediata do nome do sanduíche para Whopper Paleta Suína", diz o comunicado. "Mas a reação das pessoas é um recado bem claro. Hora de ouvir, aceitar e agir. Sem meias palavras, sem gracinha, sem relativizar o problema", completa.

Segundo a rede de fast-food, o sanduíche continua igual – ou seja, sem a costela e, sim, com aroma de costela.

Venda proibida

Após proibir a venda do McPicanha do McDonald's, o Procon do Distrito Federal proibiu a rede de fast-food Burger King de comercializar o lanche Whopper Costela na capital. A validade da decisão teve início nesta segunda-feira (2). Assim como no caso anterior, a medida foi adotada em razão de publicidade enganosa, já que o sanduíche não leva costela em sua composição, ao contrário do que o nome sugere.

A investigação começou após uma denúncia referente à composição do produto. A decisão do Procon foi baseada na publicidade fornecida pela própria página da rede, popularmente conhecida como BK, segundo a qual o lanche é feito de “carne de porco com aquele aroma inconfundível de costelinha".

"Mais uma vez, vemos uma grande rede cometendo infração grave na publicidade de seus produtos. No caso do Burger King, a forma como o nome 'costela' é utilizado e como é feita a publicidade do sanduíche leva o consumidor a entender se tratar de sanduíche feito de costela e não que contém apenas aroma de costela. Se não está claro para o consumidor, é publicidade enganosa", afirma o diretor-geral do Procon, Marcelo Nascimento.

Apesar de os ingredientes do hambúrguer serem informados no site da empresa, a real composição do sanduíche não é divulgada de forma clara nas propagandas sobre o produto, o que induz o consumidor a erro. Segundo o órgão de fiscalização, que é ligado à Secretaria de Justiça e Cidadania, a proibição da venda do produto é "cautelar e se justifica pela urgência em se coibir infração que atinge um grande número de consumidores".

O Burger King não pode vender o sanduíche Whopper Costela até que toda a publicidade relacionada ao produto seja corrigida. Se a medida não for obedecida, a empresa poderá sofrer sanções como multas e a apreensão dos produtos ou interdição do funcionamento das lojas da rede.

Últimas