Brasília DF avança rumo à criação da Região Administrativa de Água Quente

DF avança rumo à criação da Região Administrativa de Água Quente

Durante audiência pública, representantes do governo, deputados distritais e moradores concordaram com a formação da 34ª R.A.

  • Brasília | Rossini Gomes, do R7, em Brasília

Audiência pública realizada no último sábado (9), no Centro Educacional Myriam Ervilha

Audiência pública realizada no último sábado (9), no Centro Educacional Myriam Ervilha

DIVULGAÇÃO/ADMINISTRAÇÃO DO RECANTO DAS EMAS

Representantes do governo, deputados distritais e moradores concordaram com a criação da Região Administrativa de Água Quente, no Distrito Federal, durante a audiência pública que discutiu o assunto no último sábado (9). A informação foi confirmada ao R7 pela Secretaria de Governo nesta terça-feira (12). Hoje, o Setor Habitacional Água Quente é integrado ao Recanto das Emas, conta com 20 mil moradores e fica no limite do DF, próximo à cidade goiana de Santo Antônio do Descoberto.

De acordo com a pasta, participaram do encontro representantes das secretarias de Governo e de Desenvolvimento Urbano, da Casa Civil, da Companhia de Desenvolvimento Habitacional, da Administração Regional do Recanto das Emas e do Corpo de Bombeiros. Também estiveram presentes deputados distritais, prefeitos comunitários, associações de moradores e a população em geral.

Setor Habitacional Água Quente tem cerca de 20 mil moradores

Setor Habitacional Água Quente tem cerca de 20 mil moradores

FOTO: DIVULGAÇÃO

O administrador do Recanto das Emas, Wanderley Eres – que assumiu o comando da região no dia 1º deste mês, após a saída de Carlos Dalvan, que vai disputar um cargo na Câmara Legislativa –, participou da reunião e disse que a emancipação do setor está sendo muito esperada pelos moradores, porque a distância entre a sede da administração e Água Quente é de cerca de 20 quilômetros. "O deslocamento fica difícil, por mais que tentemos dar suporte. Ter uma administração própria vai facilitar o andamento das reivindicações", considera.

"Após as manifestações dos interessados, os presentes expressaram concordância com a proposta da criação da Região Administrativa de Água Quente", informou a secretaria, acrescentando que "não há previsão de realização de novas reuniões" sobre o assunto e que a institucionalização "​depende de aprovação de projeto de lei a ser encaminhado pelo Chefe do Executivo".

De acordo com o Palácio do Buriti, "a iniciativa da criação de administrações regionais é do Poder Executivo. Compete à CLDF [Câmara Legislativa] analisar o projeto e aprovar ou reprovar a proposta". O GDF informou que o governador "em princípio vai analisar todas as informações disponíveis".

DF tem 33 regiões administrativas

O Distrito Federal é dividido hoje em 33 regiões administrativas. As duas mais recentes, criadas no governo Ibaneis Rocha, são Sol Nascente/Pôr do Sol (19 de outubro de 2019) e Arniqueira (1º de outubro de 2019). A R.A. mais antiga é Brazlândia, estabelecida em 5 de junho de 1933, informou o governo.

As regiões administrativas são limites físicos que "definem a jurisdição da ação governamental para fins de descentralização administrativa e coordenação dos serviços públicos", disse o GDF.

Últimas