Brasília DF mantém vacina a adolescentes e anuncia imunização para 13 anos

DF mantém vacina a adolescentes e anuncia imunização para 13 anos

Ibaneis fez anúncio pelo Twitter; Ministério orientou interrupção para jovens de 12 a 17 anos sem comorbidades

  • Brasília | Lucas Nanini, do R7, em Brasília

O governador do DF, Ibaneis Rocha (MDB), anunciou que está mantida a vacinação contra Covid-19 para adolescentes, apesar da recomendação do Ministério da Saúde

O governador do DF, Ibaneis Rocha (MDB), anunciou que está mantida a vacinação contra Covid-19 para adolescentes, apesar da recomendação do Ministério da Saúde

Anderson Riedel/PR

O governador do Distrito Federal, Ibaneis Rocha (MDB), informou na manhã deste sábado (18) que vai manter a vacinação contra Covid-19 de adolescentes na capital. Em postagem no Twitter, o chefe do Executivo também anunciou que jovens de 13 anos serão vacinados a partir da próxima terça-feira (21).

“Bom dia! Informo a todos que vamos manter no DF a vacinação dos adolescentes. Adolescentes de 13 anos serão vacinados a partir de terça (21). Também a partir de terça terá início a vacinação com dose de reforço para os idosos que vivem em Instituições de Longa Permanência”, disse Ibaneis.

Para a imunização de jovens de 14 a 17 anos, serão empregadas as 77 mil doses de vacinas do laboratório Pfizer. Os adolescentes devem buscar um dos pontos de vacinação para receber o imunizante.

"Cabe esclarecer que não existe nenhum recorte para observações de eventos adversos em adolescentes que foram vacinados com a xepa, por exemplo", segundo a Secretaria de Saúde do DF.

Uma nota informativa da Secretaria Extraordinária de Enfrentamento à Covid-19 do Ministério da Saúde, divulgada na última quarta-feira (15), declarou que a pasta não recomenda a vacinação de crianças e adolescentes menores de 18 anos sem comorbidades. Em 2 de setembro, o ministério havia publicado uma nota informativa recomendando a vacinação deste público.

O ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, confirmou a informação em coletiva no dia seguinte. Em uma live com o presidente Jair Bolsonaro (sem partido), ele disse que a decisão de interromper a imunização para adolescentes partiu do próprio chefe do Executivo.

Segundo o chefe da pasta, os estados iniciaram as aplicações antes da data prevista na nota técnica anterior. Secretários de Saúde de todo o país demonstraram surpresa pela suspensão da imunização de crianças e adolescentes sem uma deliberação tripartite. "Quem fica surpreso sou eu. Porque a vacinação deveria iniciar no dia 15 [de setembro] e, inclusive, foram feitas imunizações com vacinas fora das recomendações da Anvisa."

Últimas