Brasília Embaixadores da União Europeia pedem posição clara do Brasil sobre a Ucrânia

Embaixadores da União Europeia pedem posição clara do Brasil sobre a Ucrânia

Diplomatas dos 27 países-membros foram até o Itamaraty pedir que o país preste solidariedade ao povo ucraniano

  • Brasília | Renato Souza, do R7, em Brasília

Embaixadores da União Europeia saem do Palácio Itamaraty após reunião sobre a Ucrânia

Embaixadores da União Europeia saem do Palácio Itamaraty após reunião sobre a Ucrânia

Renato Souza/R7 - 25.02.2022

Os embaixadores dos 27 países da União Europeia no Brasil foram até o Itamaraty, nesta sexta-feira (25), pressionar o governo brasileiro a se posicionar sobre a situação da Ucrânia, disse o embaixador da União Europeia no Brasil, Ignácio Ybañez, na saída do palácio.

Eles pedem que o Brasil preste solidariedade à Ucrânia diante do ataque russo em andamento. O Brasil publicou nota pedindo que o conflito seja resolvido por meio da diplomacia, mas apontou que a solução deve atender a "preocupações de segurança de todas as partes".

De acordo com fontes ouvidas pelo R7 no Itamaraty, o governo federal pretende condenar o ataque russo, mas sem perder o diálogo. Servidores afirmaram que é importante manter a diplomacia para tentar acabar com a guerra, sem cortar contato, pois o fim das conversas representaria a redução se chance de acabar com a guerra.

Ignácio Ybañez afirmou ser importante a posição em solidariedade à população ucraniana. "Nós recordamos os grandes esforços que fizemos para que houvesse diplomacia. A França, Reino Unido, Japão, todos nós. Mas isso não funcionou. A Rússia seguiu o caminho contrário, completamente contra as leis internacionais. Nós vamos passar uma mensagem muito clara. Todos somos democracia, como o Brasil é. O Brasil tem essa responsabilidade, como membro do Conselho de Segurança da ONU. Nós temos que convencer a Rússia que ela fez uma escolha equivocada. Esperamos do Brasil uma manifestação", disse.

Últimas