Brasília Ex-embaixatriz da Ucrânia no Brasil pede cassação de Mamãe Falei

Ex-embaixatriz da Ucrânia no Brasil pede cassação de Mamãe Falei

Fabiana Tronenko, exposa do ex-embaixador Rostyslav Tronenko, chorou ao comentar declarações do deputado Arthur do Val

  • Brasília | Carlos Eduardo Bafutto, do R7, em Brasília

Ex-embaixatriz da Ucrânia no Brasil chora ao falar sobre comentários de Arthur do Val

Ex-embaixatriz da Ucrânia no Brasil chora ao falar sobre comentários de Arthur do Val

Reprodução / Twitter

A ex- embaixatriz da Ucrânia no Brasil, Fabiana Tronenko, publicou nesta sexta-feira (4) em suas redes sociais um apelo pela cassação do mandato do deputado estadual Arthur do Val (Podemos - SP), também conhecido como "Mamãe Falei", por crime contra a honra das mulheres ucranianas. O pedido foi dirigido aos deputados estaduais e às autoridades de São Paulo. 

Em um áudio que vazou na internet nesta sexta, pode-se ouvir o parlamentar dizendo que as mulheres ucranianas são "fáceis, porque são pobres". A mensagem teria sido enviada em viagem à Ucrânia, na qual o deputado afirma ter atuado para ajudar em auxílio da população do país invadido pela Rússia.

Em outra publicação na mesma rede social, a ex-embaixatriz se emociona e chega a chorar ao comentar o caso. Veja abaixo:

Repercussões no partido

A presidente do Podemos, deputada federal Renata Abreu (SP) também se posicionou sobre as declarações de Arthur do Val. Ela divulgou uma nota na noite desta sexta em que classifica como "gravíssimas e inaceitáveis" as declarações de Arthur do Val. A deputada disse ainda que "o Podemos repudia com veemência as declarações e, com base nelas, instaura de imediato um procedimento disciplinar interno para apuração dos fatos."

Já o candidato à presidência pelo Podemos, Sergio Moro, que chegou a chamar a ida do deputado de “louvável” há dois dias, afirmou que não vai apoiar “pessoas que têm esse tipo de opinião e comportamento”

Lamento profundamente e repudio veementemente as graves declarações do deputado Arthur do Val divulgadas pela imprensa. O tratamento dispensado às mulheres ucranianas refugiadas e às policiais do país é inaceitável em qualquer contexto

Sérgio Moro

Nas redes sociais, Moro afirmou nesta sexta lemantar e repudiar as declarações e que jamais dividirá palanque com pessoas "com esse tipo de comportamento".

Últimas