Brasília Falso servidor do governo do DF vendia empregos por até R$ 3,8 mil

Falso servidor do governo do DF vendia empregos por até R$ 3,8 mil

Rafael Luiz Soares, 56 anos, é suspeito de aplicar o golpe em ao menos quatro mulheres 

  • Brasília | Marcela Cunha*, do R7, em Brasília

Rafael é suspeito de vender empregos e se passar por servidor do GDF

Rafael é suspeito de vender empregos e se passar por servidor do GDF

Reprodução

Um homem de 56 anos é suspeito de enganar pelo menos quatro mulheres, entre 40 e 60 anos, e causar prejuízo a elas. Rafael Luiz Soares dizia que trabalhava no Governo do Distrito Federal e que poderia conseguir um emprego público para as vítimas.

Na manhã desta quarta-feira (22), equipe da Delegacia de Repressão ao Crime Organizado (Draco), do Departamento de Combate à Corrupção e ao Crime Organizado (Decor), cumpriu mandado de busca e apreensão na residência do suspeito para coletar mais provas.

Alguns dias após a primeira oferta de emprego, o falso servidor passava a solicitar valores, afirmando que precisava pagar algumas taxas, filiação partidária e até propina para outros servidores para que a nomeação fosse efetivada o mais rápido possível.

Após ele obter valores entre R$ 800 e R$ 3,8 mil de cada vítima, a nomeação para o falso emprego não acontecia. 

Pelo fato de Soares já ter trabalhado no GDF, de setembro de 2019 a janeiro de 2021, e andar sempre de terno e com um broche com o símbolo do governo, as vítimas se convenciam de que ele poderia conseguir um emprego para elas e cediam às solicitações de pagamento. Além disso, o suspeito enviava fotos dele na sede do governo, tornando mais crível a possibilidade do emprego.

Até o momento, a polícia não encontrou indícios de participação de outras pessoas nos golpes. O celular do suspeito foi apreendido durante as buscas, e ele será indiciado pelo crime de estelionato, cuja pena pode chegar a cinco anos de prisão.

Soares será monitorado com tornozeleira eletrônica, o que o limita a permanecer em casa e no local de trabalho. Ele também está impedido de se aproximar das vítimas. O R7 não localizou a defesa do suspeito.

Rafael Luiz Soares, 56 anos

Rafael Luiz Soares, 56 anos

Reprodução

A Polícia Civil do DF solicita que, caso outras vítimas reconheçam o homem, compareçam à Delegacia de Repressão ao Crime Organizado para ser ouvidas.

*Estagiária sob supervisão de Fausto Carneiro.

Últimas