Brasília Grades de proteção do Supremo são retiradas por Barroso em ato simbólico

Grades de proteção do Supremo são retiradas por Barroso em ato simbólico

As grades do STF foram colocadas em 2019 após uma série de ataques à Corte

  • Brasília | Gabriela Coelho, do R7, em Brasília

fachada do stf

fachada do stf

Carlos Moura/SCO/STF - 14/07/2017

As grades de proteção que cercam o Supremo Tribunal Federal, em Brasília, foram removidas nesta quinta-feira (1º). A decisão foi realizada pelo presidente da Corte, durante o evento que marca a abertura do ano judiciário e o fim do recesso. As grades começaram a ser colocadas esporadicamente a partir de 2013 e passaram a ser fixas em frente ao STF em 2016.

De lá para cá, ao longo dos últimos anos, de acordo com a Corte, foi feito um reforço e ampliação da quantidade de grades. Participaram da retirada Barroso, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva, o presidente do Congresso, Rodrigo Pacheco, e autoridades.

O Congresso retirou as grades em 9 de janeiro. Já o Planalto retirou bem antes, em maio de 2023. A partir de agora, de acordo com o Executivo, a ideia é que os equipamentos sejam usados apenas em situações excepcionais.

Últimas