Brasília Hospital de Base e HRAN em alerta para manifestações em Brasília

Hospital de Base e HRAN em alerta para manifestações em Brasília

As unidades de saúde estão em prontidão para receber pacientes advindos de possíveis conflitos neste 7 de Setembro

  • Brasília | Luiz Calcagno, do R7, em Brasília

Hospital Regional da Asa Norte (HRAN)

Hospital Regional da Asa Norte (HRAN)

Secretaria de Saúde/Divulgação

O Hospital de Base do Distrito Federal e o Hospital Regional da Asa Norte (HRAN) estão com esquema de atendimento preparado para caso as manifestações bolsonaristas desta terça, 7 de Setembro, terminem em violência. Quem revelou foi o secretário de Saúde do DF, general Manoel Luiz Narvaz Pafiadache. A pasta também mudou o esquema de vacinação para o feriado da Independência.

Pafiadache afirmou que o governo trabalha com a pior das hipóteses. “Tendo em vista essa expectativa que a gente não quer que ocorra nada de mais, mas poderá ocorrer. Como trabalhamos com a pior hipótese, pode ser que ocorra incidente, brigas, e tenhamos múltiplas vítimas, principalmente HRAN e Hospital de Base, os (hospitais) mais próximos, estão alertados para que se preparem para esse tipo de necessidade”, afirmou.

O secretário lembrou que o Hospital de Base já tem estabelecido o protocolode de atendimento para grandes desastres. “Isso é uma coisa que vem sendo preparada. Estive pessoalmente conversando com o HRAN e com o HBDF para que eles fiquem em condições de atender necessidades de múltiplas vítimas”, disse referindo-se aos protestos do 7 de Setembro.

A vacinação também foi suspensa no Plano Piloto. Apenas três unidades funcionarão no DF. Quem quiser aproveitar o dia para a imunização contra Covid-19 poderá procurar a Unidade Básica de Saúde (UBS) 3, de Taguatinga, ou a UBS 7 de Ceilândia, de 9h às 17h, e  o posto de vacinação na Praça dos Cristais, em frente ao Quartel-General do Exército, em Brasília, de 18h às 22h.

Funcionários da Saúde já aplicaram 2.926.339 doses de vacina contra a Covid-19. Desse total, porém, menos da metade, 841.284 foram da D2. Outras 56.258 pessoas se vacinaram com a dose única da Janssen.

Balanço da Covid

As informações foram passadas na tarde desta segunda-feira (6/9), durante a coletiva de imprensa da Saúde sobre o combate ao coronavírus. Segundo a secretária-adjunta de Assistência à Saúde, Raquel Beviláqua, a taxa de transmissão da Covid-19 voltou a cair entre a população, e está em 0,94. Quando o número está abaixo de 1, a transmissibilidade está sob controle. Na última semana, o indicador chegou a 1,08.

A ocupação de leitos para Covid nas unidades de terapia intensiva (UTIs) da capital está em 58,96%, e de leitos com suporte ventilatório, 40%. A ocupação da UTI geral, por sua vez, é de 91,64%, o que indica a necessidade de remobilização de leitos. Esse movimento já começou, inclusive, para acompanhar o avanço nos mutirões e forças-tarefa de cirurgias eletivas. Ao todo, a Secretaria de Saúde já remobilizou 185 leitos de UTI, incluindo unidades no Hospital Regional de Santa Maria e Hospital de Base.

O governo também está remobilizando leitos de enfermaria e de unidades de cuidados intermediários (UCIs), que somam, juntas, 150 alterações para, em vez de casos de Covid, atender a pacientes diversos.

Últimas