Brasília Juízes e advogados são suspeitos de esquema bilionário de corrupção

Juízes e advogados são suspeitos de esquema bilionário de corrupção

Operação da PF combate emissão de decisões fraudulentas com participação também de servidores públicos e empresários

  • Brasília | Hellen Leite, do R7, em Brasília

Mandados de busca e apreensão são cumpridos no Distrito Federal, Ceará, São Paulo, Pernambuco e Mato Grosso do Sul

Mandados de busca e apreensão são cumpridos no Distrito Federal, Ceará, São Paulo, Pernambuco e Mato Grosso do Sul

PF/Divulgação

Juízes federais, advogados, servidores públicos e empresários são alvos de ação da Polícia Federal (PF) nesta sexta-feira (20) por suspeita de gerarem "rombos bilionários aos cofres públicos". O grupo é alvo da Operação Skiagraphia, que investiga decisões judiciais a favor de grandes devedores da União.

Os envolvidos poderão responder pelos crimes de corrupção ativa e passiva, lavagem de dinheiro e organização criminosa, com penas de até 42 anos de prisão. Cerca de 90 policiais federais cumprem 19 mandados de busca e apreensão, expedidos pelo Tribunal Regional Federal da 5ª Região, nas casas dos investigados em Fortaleza (CE), Brasília (CE), São Paulo (SP), Recife (PE) e Dourados (MS).

Leia também: Prisões da PF por corrupção têm menor patamar em 14 anos

A apuração teve início em 2019, a partir de notícia da Procuradoria da Fazenda Nacional, e apontou indícios de fraudes em ações na Justiça Federal entre 2012 a 2016. Foram investigados vínculos suspeitos entre magistrados e advogados; fluxo financeiro suspeito; e falsificação documental com simulação de intimações da União, com prejuízo à Fazenda Nacional em benefício de empresários.

Segundo a PF, o nome da operação remete à técnica de pintura “shadow painting”, em que se busca dar a ilusão de profundidade pelo contraste entre sombra e luz. "Com isso, os investigados simulavam estar à luz do caminho público, mas na verdade se encontravam às sombras da lei", informou a corporação.

Últimas