Brasília 'Milton Ribeiro foi preso injustamente', diz Bolsonaro 

'Milton Ribeiro foi preso injustamente', diz Bolsonaro 

O presidente disse que o MPF foi contra a prisão de Milton Ribeiro e que não há indícios de corrupção por parte do ex-ministro 

  • Brasília | Vanessa Marques, do R7, em Brasília

Jair Bolsonaro com o ex-ministro da Educação

Jair Bolsonaro com o ex-ministro da Educação

Clauber Cleber Caetano / PR / 04.02.2022

O presidente Jair Bolsonaro (PL) afirmou que o ex-ministro da Educação Milton Ribeiro foi preso injustamente. Segundo Bolsonaro, o que a Polícia Federal fez com Ribeiro "não é justificável". O presidente disse ainda que "o objetivo – das investigações – é constranger, humilhar, é dizer que o governo é corrupto".

Bolsonaro justificou que o MPF (Ministério Público Federal) foi contra a prisão de Ribeiro e não havia indícios mínimos de corrupção por parte do ex-ministro. De acordo com o presidente, o dinheiro depositado na conta da esposa de Milton Ribeiro era da venda de um carro. "São narrativas que tentam a todo momento desgastar o governo." As declarações do presidente foram dadas durante uma entrevista ao Programa 4 por 4 na noite deste domingo (26).

"Sempre digo para todos os meus ministros. Dou liberdade para todos eles montarem o seu respectivo ministério. Sempre com a advertência que vão ser vigiados pela esquerda 24h por dia, porque eles vão tentar descobrir algo que porventura tenham feito de errado no ministério. Pelo o que sei, nenhum ministro meu errou", defendeu o chefe do Executivo.

ex-ministro da Educação foi preso na última quarta-feira (22) na Operação Acesso Pago, da Polícia Federal, por suspeita de corrupção passiva, prevaricação, advocacia administrativa e tráfico de influência para a liberação de recursos públicos do FNDE (Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação). As investigações apuraram a existência de um "gabinete paralelo" dentro do MEC com os pastores Gilmar Santos e Arilton Moura, que teriam atuado na articulação da liberação de verbas do fundo para municípios em troca de recursos.

Últimas