Brasília Ministério da Saúde faz alerta para a 9ª onda de calor do ano

Ministério da Saúde faz alerta para a 9ª onda de calor do ano

Segundo Inmet, onda de calor terá pico na tarde deste domingo (17); temperaturas podem passar dos 40ºC em diversas cidades

  • Brasília | Hellen Leite, do R7, em Brasília

Calor em São Paulo: pedestre se hidrata

Calor em São Paulo: pedestre se hidrata

Edu Garcia/R7 - 15.12.2023

Com a onda de calor que atinge as regiões Norte, Nordeste, Sudeste e Centro-Oeste do país, o Ministério da Saúde fez um alerta, neste domingo (17), em que reforçou medidas importantes para a saúde, principalmente relacionadas à hidratação. Esta é a nona onda de calor do ano, com pico neste domingo, em que as temperaturas ultrapassam os 40ºC em diversas cidades. 

"O Brasil está passando pela 9ª onda de calor de 2023. Nesse período, todos precisamos cuidar da saúde, mas a atenção com idosos e crianças deve ser redobrada, pois eles fazem parte de grupos mais vulneráveis às altas temperaturas. Siga as recomendações e fique atento aos cuidados indicados pelo Ministério da Saúde", diz o alerta publicado nas redes sociais da pasta. 

•  Clique aqui e receba as notícias do R7 no seu WhatsApp
•  Compartilhe esta notícia pelo WhatsApp
•  Compartilhe esta notícia pelo Telegram
•  Assine a newsletter R7 em Ponto

O ministério também alerta para os sinais de insolação, desidratação, queimaduras e exaustão térmica. É necessário procurar atendimento médico no caso do aparecimento de algum desses sintomas:

insolação: pulsação rápida e forte, náusea, cãibras, desmaio e erupção cutânea, e outros;
desidratação: tontura ao levantar-se, para se deitar ou sentar e alteração na coloração da urina;
queimadura: pele vermelha, inchada ou dolorida;
exaustão térmica: transpiração, náuseas, cãibras musculares e diarreias.

Segundo o Instituto Nacional de Metrologia (Inmet), é esperado um pico de calor durante a tarde deste domingo na maioria das regiões, com a influência do vento quente e úmido de noroeste, que vai favorecer a ocorrência de temporais na maioria do Sul do Brasil.

"Na segunda-feira (18), com o deslocamento da frente fria, aumento de umidade e a virada dos ventos de sul a sudeste, as temperaturas sofrem acentuado declínio, especialmente na região Sul, cessando a onda de calor, e, inclusive, trazendo temperaturas amenas para esta época do ano", diz a nota do instituto.

Até o momento, a onda de calor mais intensa do ano ocorreu entre os dias 8 e 19 de novembro, devido ao número de dias consecutivos e ao recorde de temperatura 44,8°C, ocorrido em Araçuaí (MG).

Últimas