Brasília PF investiga 16 militares que teriam participado de ações golpistas

PF investiga 16 militares que teriam participado de ações golpistas

Há mandados de prisão contra Marcelo Câmara e Rafael Martins de Oliveira; corporação realiza operação em dez estados

  • Brasília | Plínio Aguiar e Gabriela Coelho, do R7, em Brasília

Há 16 militares alvos de operação da PF

Há 16 militares alvos de operação da PF

Antônio Cruz/Agência Brasil

A operação realizada nesta quinta-feira (8) pela Polícia Federal tem como alvo o ex-presidente Jair Bolsonaro e ao menos 16 militares que teriam relação com a divulgação de notícias falsas sobre as eleições presidenciais de 2022 e apoio às ações golpistas, como a manutenção do acampamento em frente ao quartel do Exército, em Brasília.

R7 apurou que há mandados de prisão contra Marcelo Câmara, coronel do Exército e ex-ajudante de ordens de Jair Bolsonaro, e o tenente Rafael Martins de Oliveira. A reportagem busca contato com os citados. O espaço está aberto para manifestação.

Confira os militares alvos da PF:

- Angelo Martins Denicoli;
- Guilherme Marques Almeida;
- Hélio Ferreira Lima;
- Sérgio Ricardo Cavaliere de Medeiros:
- Walter Souza Braga Netto;
- Paulo Renato de Oliveira Figueiredo Filho;
- Ailton Gonçalves Moraes Barros;
- Bernardo Romão Correa Neto;
- Almir Garnier Santos;
- Mário Fernandes;
- Estevam Cals Theophilo Gaspar de Oliveira;
- Laércio Vergílio;
- Paulo Sérgio Nogueira de Oliveira;
- Augusto Heleno Ribeiro Pereira;
- Rafael Martins de Oliveira:
- Marcelo Costa Camara.

De acordo com a PF, os militares são investigados por duas formas de atuação. A primeira é a produção, divulgação e amplificação de notícias falsas quanto à lisura das eleições presidenciais de 2022 para estimular seguidores a permanecerem na frente de quartéis e instalações das Forças Armadas, com o intuito de criar o ambiente propício para o golpe de Estado, e de estímulo que buscava a adesão de outros militares ao crime.

O segundo ponto dos militares investigado pela PF é de apoio às ações golpistas, reuniões e planejamentos de ações para manter as manifestações em frente aos quartéis militares, incluindo mobilização, logística e financiamento de militares das Forças Especiais.

Operação

Bolsonaro é um dos alvos da operação que a Polícia Federal realiza na manhã desta quinta-feira (8) em dez estados para apurar a participação de pessoas na tentativa de golpe de Estado e abolição do Estado democrático de Direito, com o objetivo de obter vantagem política com a manutenção do ex-chefe do Executivo no poder. Foi determinada a apreensão do passaporte do ex-presidente, e os agentes aplicaram outras medidas restritivas a ele.

Entre os alvos, estão o ex-presidente Jair Bolsonaro, o presidente do PL, Valdemar Costa Neto, e os ex-ministros Braga Netto (Casa Civil), Anderson Torres (Justiça), Augusto Heleno (GSI) e Paulo Sérgio Nogueira (Defesa). A PF prendeu o ex-assessor para Assuntos Internacionais da Presidência da República Filipe Martins e o ex-ajudante de ordens da Presidência da República Marcelo Câmara.

Ao todo, os agentes cumprem 33 mandados de busca e apreensão, quatro mandados de prisão preventiva e 48 medidas cautelares diversas da prisão, que incluem a proibição de manter contato com os demais investigados, proibição de se ausentarem do país, com entrega dos passaportes no prazo de 24 horas e suspensão do exercício de funções públicas.

Últimas