Brasília PF realiza nova fase de operação contra extremistas do 8 de Janeiro

PF realiza nova fase de operação contra extremistas do 8 de Janeiro

Agentes cumprem dois mandados de prisão preventiva e quatro de busca e apreensão no Distrito Federal

  • Brasília | Do R7, em Brasília

Extremistas vandalizam Palácio do Planalto no 8 de Janeiro

Extremistas vandalizam Palácio do Planalto no 8 de Janeiro

Marcelo Camargo/Agência Brasil

A Polícia Federal (PF) realiza na manhã desta terça-feira (23) a décima segunda fase da Operação Lesa Pátria, com o objetivo de identificar pessoas que participaram, financiaram, se omitiram ou fomentaram os atos extremistas que culminaram na invasão e depredação das sedes dos Três Poderes, em Brasília, em 8 de janeiro.

Ao todo, os agentes cumprem dois mandados de prisão preventiva e quatro de busca e apreensão, expedidos pelo Supremo Tribunal Federal (STF), no Distrito Federal.

Segundo a PF, os fatos investigados constituem, em tese, os crimes de abolição violenta do Estado democrático de Direito, golpe de Estado, dano qualificado, associação criminosa, incitação ao crime, destruição e deterioração ou inutilização de bem especialmente protegido.

Compartilhe esta notícia no WhatsApp
Compartilhe esta notícia no Telegram

As investigações continuam em curso, e a Operação Lesa Pátria se torna permanente, com atualizações periódicas acerca do número de mandados judiciais expedidos e de pessoas capturadas e foragidas.

131 denunciados

Nesta terça (23), o Supremo Tribunal Federal (STF) começou a julgar se tornará réus 131 denunciados pela Procuradoria-Geral da República (PGR) por instigar os atos extremistas de 8 de janeiro, em Brasília. Essas pessoas foram presas em frente ao Quartel-General do Exército, na capital, um dia depois do vandalismo que resultou na depredação do Congresso Nacional, Palácio do Planalto e STF. Ao o término deste sexto julgamento, a Corte terá avaliado 1.176 das 1.390 denúncias, e vão restar 214.

O julgamento dos ministros ocorre de forma virtual até a próxima segunda (29). Nessa modalidade, os magistrados votam por meio do sistema do STF. Se houver pedido de vista, a votação é suspensa. Caso ocorra um pedido de destaque, a decisão é levada ao plenário físico do tribunal.

As denúncias fazem parte de diversos inquéritos que tramitam na Corte. Em um deles, há uma investigação sobre o planejamento e a responsabilidade intelectual dos atos. Em outro, são investigados os participantes da invasão que não foram presos em flagrante.

Sexto julgamento sobre o 8 de Janeiro

Nos cinco julgamentos anteriores sobre os atos extremistas de 8 de janeiro, 1.045 denunciados foram transformados em réus. Confira abaixo o período das análises:

100 denunciados (de 18 a 24 de abril);
200 denunciados (de 25 de abril a 2 de maio);
250 denunciados (de 3 a 8 de maio);
245 denunciados (de 9 a 15 de maio);
250 denunciados (de 16 a 22 de maio); e
131 denunciados (de 23 a 29 de maio).
— Total até o momento: 1.176 denunciados
— Restam: 214 denunciados

Últimas