Brasília Pix poderá ser usado para pagar contas de água no Distrito Federal

Pix poderá ser usado para pagar contas de água no Distrito Federal

A partir deste mês, os consumidores que optarem por esse pagamento deverão solicitar a segunda via da fatura 

  • Brasília | Do R7, em Brasília

Celular exibe logo do Pix, sistema de pagamentos automáticos desenvolvido pelo Banco Central

Celular exibe logo do Pix, sistema de pagamentos automáticos desenvolvido pelo Banco Central

LUIS LIMA JR/FOTOARENA/FOTOARENA/ESTADÃO CONTEÚDO/20/10/2022

A partir deste mês, a Companhia de Saneamento Ambiental do Distrito Federal (Caesb) vai disponibilizar o Pix como forma de pagamento nas contas de água. Os consumidores que optarem por esse meio deverão solicitar a segunda via da fatura. Segundo a Caesb, a expectativa é de que nos próximos meses todas as contas sejam emitidas com o QR Code para essa forma de pagamento.

De acordo com a companhia, a medida vai permitir que a fatura conste como "quitada" no sistema da em um prazo menor, "o que garante rapidez na retomada de serviços que dependam da comprovação do pagamento como, por exemplo, a solicitação de religação após o corte por inadimplência".

Além do pagamento via Pix, outros meios convencionais, como débito automático, autoatendimento, internet banking, correspondentes bancários, guichês de instituições bancárias credenciadas e agências lotéricas também serão oferecidos pela Caesb. 

"Para realizar o pagamento via Pix, o usuário precisa acessar o app do banco, a página do internet banking ou os guichês de autoatendimento. Basta apontar o celular para o QR Code na parte inferior da 2ª via da fatura, que a opção de pagamento por Pix fica disponível", informou a companhia. 

Conta de luz

Em janeiro, a Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) tornou obrigatório a disponibilização do Pix como forma de pagamento para contas de luz. Desde a aprovação da medida, no último dia 24, as distribuidoras têm o prazo de 120 dias para realizarem a mudança.

Segundo a Aneel, a medida foi estabelecida para evitar "problemas decorrentes da demora para o reconhecimento dos pagamentos realizados pelos meios convencionais, como a suspensão do fornecimento".

Pix

Lançado no final de 2020 pelo Banco Central (BC), o Pix permite a realização de operações financeiras com o funcionamento em tempo real. Dados do BC mostram que atualmente existem aproximadamente 551 milhões de chaves Pix.

No início do ano, o sistema de pagamento instantâneo deixou de ter  um valor limite por transação. Com a nova regra, não existe um limite individual por transação e os usuários poderão escolher a faixa de horário que limita o valor das operações noturnas.

Últimas