Brasília Polícia prende segundo suspeito de esfaquear o jornalista Gabriel Luiz

Polícia prende segundo suspeito de esfaquear o jornalista Gabriel Luiz

Dois homens aparecem em imagens de câmeras de segurança atacando o profissional de imprensa

  • Brasília | Renato Souza, do R7, em Brasília

Gabriel Luiz, 28 anos, foi esfaqueado quando voltava do supermercado

Gabriel Luiz, 28 anos, foi esfaqueado quando voltava do supermercado

Reprodução/redes sociais - 15.04.2022

A Polícia Civil prendeu o segundo suspeito de ter atacado o jornalista Gabriel Luiz, da TV Globo, em Brasília. Imagens de câmeras de segurança de prédios do Sudoeste, região nobre de Brasília, registraram o crime. Gabriel levou dez facadas e segue em estado grave no hospital, mas estável.

A Polícia Civil informou que o suspeito tem 19 anos. Durante a tarde, a polícia apreendeu um adolescente de 17 anos, também suspeito de participação no crime. Ele foi levado para a DCA (Delegacia da Criança e do Adolescente). 

O jornalista foi atacado próximo do prédio onde mora, no Sudoeste. Imagens de câmeras de segurança mostram que ele estava andando em uma área de estacionamento quando dois homens começam a segui-lo. Em seguida, um deles parte para cima de Gabriel e o segura, enquanto desfere golpes de faca.

As agressões partem dos dois homens. Um vizinho vê a cena e grita. Então os dois homens saem correndo, e o jornalista corre em direção ao edifício e pede ajuda ao porteiro. Gabriel atua na cobertura política e faz investigações sobre denúncias de irregularidades.

Começam, então, as investigações para entender o que teria motivado o ataque ao profissional de imprensa. A carteira do jornalista não foi levada e o celular dele foi encontrado perto da região onde ocorreu o esfaqueamento. 

Repercussão

O ministro Gilmar Mendes, do STF (Supremo Tribunal Federal), classificou de atentado o ataque ao jornalista Gabriel Luiz, da Rede Globo. O profissional foi esfaqueado na noite desta quinta-feira (14) quando voltava para casa, no Sudoeste, área nobre de Brasília. Até o início da tarde desta sexta-feira, ele estava internado no Hospital de Base, onde passou por cirurgias. Seu estado de saúde é grave, mas estável.

"Recebo com indignação a notícia do atentado — ainda inexplicado — contra o jornalista Gabriel Luiz. Gabriel vocaliza as reivindicações de comunidades do DF, fazendo jornalismo investigativo profundo e sério. Desejo pleno restabelecimento ao profissional", escreveu Mendes nas redes sociais.

O presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (PSD-MG), também usou as redes sociais para comentar o ataque e disse que espera que os responsáveis sejam punidos. "Minha solidariedade ao repórter da TV Globo Gabriel Luiz, de 28 anos, esfaqueado na noite passada em Brasília. Na torcida pela sua pronta recuperação. Espero que o crime seja investigado com rigor e que os responsáveis sejam punidos", disse.

Últimas