Brasília Rodovias do DF e do Entorno têm menos acidentes no Ano-Novo

Rodovias do DF e do Entorno têm menos acidentes no Ano-Novo

Polícia Rodoviária Federal (PRF) divulgou dados de fiscalização das estradas do Distrito Federal e do Entorno no feriado prolongado

  • Brasília | Jéssica Moura, do R7, em Brasília

Polícia Rodoviária Federal fiscaliza veículos no Ano-Novo

Polícia Rodoviária Federal fiscaliza veículos no Ano-Novo

Divulgação/Polícia Rodoviária Federal

As rodovias federais que cortam o Distrito Federal e os municípios do Entorno registraram queda na quantidade de acidentes de trânsito durante o feriado prolongado do Ano-Novo. No entanto, o número de pessoas feridas aumentou no período.

É o que aponta o balanço da PRF (Polícia Rodoviária Federal) divulgado nesta segunda-feira (3). A fiscalização foi reforçada entre 30 de dezembro e 2 de janeiro. Ao todo, houve 18 acidentes nas estradas federais da região, que deixaram 25 feridos e três mortos. Na comparação com o mesmo intervalo do ano anterior, ocorreu uma queda de 14% no número de acidentes, mas um salto de 67% no de feridos.

Os acidentes fatais ocorreram na BR-20, na cidade de Alvorada do Norte (GO) e na altura de Formosa (GO). Outra ocorrência foi na BR-070, perto da barragem de Santo Antônio do Descoberto (GO). Uma das vítimas foi atropelada enquanto tentava retirar objetos de um carro envolvido em um acidente anterior.

Ao todo, 3,3 mil veículos foram abordados durante a operação. Entre os multados, 122 foram autuados por ultrapassagem indevida, 61 por falta do cinto de segurança e 37 pelo fato de as crianças estarem fora da cadeirinha.

Embriaguez

Outra ocorrência recorrente no feriado de Ano-Novo foi a de embriaguez ao volante. Os policiais aplicaram 791 testes de bafômetro. Com isso, conseguiram identificar cinco motoristas que haviam bebido antes de dirigir. Mais 15 condutores foram presos por esse motivo, já que, mesmo sem fazer o teste, apresentavam sinais de embriaguez.

O Código de Trânsito Brasileiro considera crime quando o motorista apresenta um teor de álcool acima de 0,33 mg por litro de ar atestado ou quando é possível notar sintomas de que o condutor bebeu. Os condenados por esse crime podem ficar presos de seis meses a três anos, além de serem multados em R$ 2.934,70 e terem a carteira de motorista suspensa.

Últimas