Brasília Rodrigo Maia oficializa filiação ao PSDB em São Paulo

Rodrigo Maia oficializa filiação ao PSDB em São Paulo

O ex-presidente da Câmara estava sem partido desde junho de 2021 após ser expulso do DEM por desavenças internas 

  • Brasília | Bruna Lima, do R7, em Brasília

Maia está oficialmente no PSDB e deve coordenar a campanha de Doria e as articulações do partido no RJ

Maia está oficialmente no PSDB e deve coordenar a campanha de Doria e as articulações do partido no RJ

PSDB/Divulgação

O ex-presidente da Câmara dos Deputados Rodrigo Maia oficializou, nesta sexta-feira (1º), a filiação ao PSDB ao lado do pré-candidato à Presidência pela sigla, João Doria. Deputado federal fora de exercício e atual secretário de Projetos e Ações Estratégicas do Governo de São Paulo, Maia estava sem partido desde junho de 2021, quando foi expulso do DEM por desavenças internas. 

Maia defendeu o posicionamento do PSDB como um partido de centro-direita, que teria a capacidade de disputar o eleitorado com o presidente Jair Bolsonaro. "A política não permite que sem ideias a gente chegue a algum lugar", disse.

Para ele, é necessário captar os eleitores tucanos que votaram em Bolsonaro e que, hoje, tendem a direcionar os votos para Lula, em razão da decepção que sofreram durante o mandato do atual presidente. Também, segundo ele, é possível redirecionar os votos daqueles que indicam só se aliar a Bolsonaro por ser antipetistas. 

"Temos que ter a coragem de dizer para nosso eleitor que votou com esperança no Bolsonaro e para os antipetistas que há um caminho. Dizer o que queremos e o que nós representamos. Não queremos representar aquilo que o PT representa. Também não queremos representar aquelas ideias que Bolsonaro implementou e que não foram as prometidas na eleição, que jogam o país em um risco democrático grande, em um risco de recuo econômico, social e ambiental", discursou Maia.

Maia deve ser o responsável por coordenar o programa de governo de Doria rumo ao Planalto. Doria, que esteve presente no evento, pretende concorrer à Presidência da República. Ele venceu as prévias contra Eduardo Leite, mas o gaúcho não retirou da mesa a possibilidade de se lançar ao Planalto pela legenda. Ambos já abandonaram o cargo de governador para a corrida eleitoral, como determina a lei. 

O evento que celebrou a aliança tucana também contou com a presença do presidente nacional do partido, Bruno Araújo. Além de apoiar a campanha para a corrida presidencial, no Rio de Janeiro, estado pelo qual se elegeu deputado, Maia deve assumir as articulações pelo PSDB. Os tucanos devem apoiar a candidatura de Eduardo Paes (PSD) para o governo fluminense.

Além de Maia, a irmã do parlamentar, Daniela Maia, e o pai, César Maia, se juntaram ao PSDB. "Tomamos a decisão de ingressar num partido que tem convergência com aquilo em que acreditamos e que apresenta as melhores propostas para, enfim, levar o Brasil ao desenvolvimento econômico e à redução das desigualdades", disse o político, pelas redes sociais. 

Últimas