Logo R7.com
Logo do PlayPlus
Notícias R7 – Brasil, mundo, saúde, política, empregos e mais
Publicidade

PF mira organização que transportava drogas em barcos para Europa e África; veja fotos

Operação desta terça-feira é a segunda fase da investigação, que contou com apoio da Receita e da Marinha

Cidades|Do R7, em Brasília


Droga era enviada por barcos para outros países Divulgação/PF

A Polícia Federal deflagrou nesta terça-feira (2) a segunda fase de uma operação que investiga uma organização criminosa suspeita de enviar drogas para a Europa e África utilizando embarcações, como barcos pesqueiros, de apoio marítimo e veleiros. De acordo com a corporação, as investigações comprovaram o envolvimento do grupo no transporte de, aproximadamente, 4,6 toneladas de cocaína que iriam para Europa e 3 toneladas de haxixe que viriam para o Brasil.

Veja mais

Os policiais federais cumprem mandados de prisão preventiva e de busca e apreensão, além do sequestro de imóveis, veículos, embarcações e bloqueios de contas bancárias de pessoas físicas e pessoas jurídicas. As ordens judiciais foram expedidas pelo juízo da 22ª Vara Federal de Porto Alegre e são cumpridas nos estados de Rio Grande do Sul, Santa Catarina e Rio de Janeiro. A ação contou com o apoio da Receita Federal e da Marinha do Brasil.

A PF também conseguiu relacionar os investigados a um flagrante, que aconteceu em 29 de fevereiro. Na ocasião, um dos suspeitos tentou inserir 21 kg de cocaína no casco de um navio que partiria da costa brasileira com destino a Portugal.

“Os investigados poderão responder pelos crimes de tráfico de drogas, lavagem de dinheiro e organização criminosa. Se condenados, estarão sujeitos a uma pena de até 33 anos de reclusão”, informou a corporação.

Publicidade

Relembre

As investigações tiveram início depois de informações recebidas após outra operação, deflagrada em 31 de março de 2023. Na ocasião, os agentes também trabalhavam na repressão do tráfico internacional de entorpecentes.

Nesta data, 200 policiais federais e 12 servidores da Receita Federal do Brasil cumpriram 534 ordens judiciais, incluindo 17 mandados de prisão preventiva, nos estados do Rio Grande do Sul, Santa Catarina, Paraná, Amazonas e Rondônia, bem como na cidade de Assunção, no Paraguai.

Últimas

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com oAviso de Privacidade.