Economia Preço do aluguel residencial acelera em agosto com alta de 0,37%

Preço do aluguel residencial acelera em agosto com alta de 0,37%

Entre as capitais, Fortaleza, Recife, Goiânia e Florianópolis apresentaram os maiores aumentos mensais

 Preço médio de aluguel de imóveis residenciais subiu 0,37% em agosto

Preço médio de aluguel de imóveis residenciais subiu 0,37% em agosto

Zanone Fraissat/Folhapress - 18.10.2017

O preço médio de aluguel de imóveis residenciais subiu 0,37% em agosto no país, segundo dados divulgados nesta quinta-feira (16), pelo Índice FipeZap, que monitora o preço dos anúncios em 25 cidades.

No mês anterior, a elevação havia sido de 0,13%. Mesmo assim, a variação ficou abaixo do IPCA (Índice de Preços ao Consumidor Amplo) de 0,87% e do IGP-M (Índice Geral de Preços - Mercado), que subiu 0,66%. Dessa forma, houve queda real no preço médio do aluguel residencial no período.

A variação refletiu as altas registradas em: Fortaleza (2,10%), Recife (1,81%), Goiânia (1,44%), Florianópolis (1,16%), Belo Horizonte (0,58%), Salvador (0,41%), Porto Alegre (0,38%), Curitiba (0,36%) e Rio de Janeiro (0,23%). Registraram recuos em Brasília (-0,49%) e São Paulo (-0,06%).

Até agosto de 2021, o Índice FipeZap acumula uma alta de 1,27% no ano, resultado que mantém o comportamento do preço do aluguel de imóveis residenciais abaixo da inflação acumulada pelo IPCA(5,67%) e pelo IGP-M/FGV (16,75%). 

O preço médio de locação residencial encerrou o mês de agosto em R$ 30,78/m². Entre as 11 capitais monitoradas, São Paulo se manteve como a capital com o preço de locação mais elevado (R$ 39,19/m²), seguida pelos valores registrados em Recife (R$ 33,78/m²), Brasília (R$ 33,37/m²) e Rio de Janeiro (R$ 31,43/m²).

Já entre as capitais monitoradas com menor valor de locação no período, estão Fortaleza (R$ 18,05/m²), Goiânia (R$ 19,25/m²), Curitiba (R$ 22,51/m²) e Belo Horizonte (R$ 24,42/m²).

Últimas