Educação Aprovados na USP, Unesp, Unicamp e UFMG ensinam a passar nas universidades públicas

Aprovados na USP, Unesp, Unicamp e UFMG ensinam a passar nas universidades públicas

Jovens comentam estratégias para que candidatos tenham sucesso durante realização das provas que dão acesso ao ensino superior

  • Educação | Alex Gonçalves, do R7*

Resumindo a Notícia

  • Estudantes aprovados em universidades públicas dão dicas a vestibulandos
  • Jovens entraram em cursos disputados, como Medicina e Engenharia
  • Para eles, estudar provas anteriores e fazer simulados são fundamentais na rotina
  • Escrever ao menos uma redação por semana também vai ajudar na hora da prova
Nicolas Lazaroto, aprovado em Engenharia, e Marcela Falleiros e Lucas Galvão, em Medicina

Nicolas Lazaroto, aprovado em Engenharia, e Marcela Falleiros e Lucas Galvão, em Medicina

Divulgação/ Estratégia Vestibulares

Com a aproximação dos vestibulares, os estudantes tendem a ficar ansiosos para fazer as provas. Mas, a fim de ajudar a controlar esse misto de sensações, cinco estudantes aprovados nos vestibulares da USP (Fuvest), Unesp, Unicamp e UFMG compartilham dicas de estudo.

Lucas Galvão foi aprovado no curso de Medicina na UFMG (Universidade Federal de Minas Gerais) e sugere aos estudantes que não mudem nada até as prova acontecerem.

"Costumamos alterar completamente os planos à medida que a data do exame se aproxima, mas isso pode prejudicar muito os estudos. Por isso, não faça mudanças drásticas, mantenha o ritmo de aprendizado e altere somente o conteúdo, com mais questões e simulados. Desse modo, finalize a teoria da forma já programada", diz.

Nicolas Lazaroto, aprovado no curso de Engenharia na USP (Universidade de São Paulo), Unicamp (Universidade Estadual de Campinas) e Unesp (Universidade Estadual Paulista), lembra que é importante estudar os temas das questões que os alunos erraram nos simulados. 

"Se a pessoa errar alguma questão de história, por exemplo, é preciso entender exatamente por que errou, qual foi a falha no raciocínio para errar a questão. Assim, se surgir uma pergunta parecida na prova, ela não vai cometer um novo erro”, relata.

Marcela Falleiros também foi aprovada em Medicina na UFMG e aconselha que o foco deve ser os exercícios. "Eu fazia mais de um simulado por semana, e sempre me preocupava com o que estava errando, como conseguir vencer o cansaço e o tempo de prova", lembra.

Outro ponto citado por ela é não se preocupar em aprender nada novo e sim consolidar o que já  sabe. "Procure as falhas, pequenas coisas que podem ser melhoradas durante a prova. Com os erros é que aprendemos mais. Isso vai diferenciar um estudante dos outros candidatos", conclui.

Kauane Elias e Leonardo Olimpio foram aprovados em Medicina na USP e na Unicamp

Kauane Elias e Leonardo Olimpio foram aprovados em Medicina na USP e na Unicamp

Divulgação/ Estratégia Vestibulares

Kauane Elias foi aprovada no curso de Medicina na Unicamp, e deixa claro que é essencial revisar as matérias por meio de questionários. "Assim o estudo fica direcionado àquilo que se pede. Ficam mais evidentes os pontos de maior dúvida e aqueles que estão fortalecidos", diz.

"Mesmo assim, é preciso equilibrar e fazer também questões sobre aquilo que não se sabe. A gente só evolui quando olhamos para os nossos erros e tentamos consertá-los", comenta.

Para o aluno Leonardo Olimpio, que passou em Medicina na USP, os estudantes devem fazer revisões teóricas. "Use listas de exercícios, papel adesivo ou flashcards, assim evita ler somente resumos e anotações", diz ele.

O jovem recorda que, durante o preparatório do Estratégia Vestibulares, focou os simulados e as provas anteriores, principalmente para complementar os estudos do cursinho nas matérias em que ele tinha dificuldade.

Leonardo falou ainda da importância da redação. "É preciso treinar a escrita, fazer pelo menos uma redação por semana. Estude mais conscientemente e trabalhe a confiança", finaliza.

* Estagiário do R7, sob supervisão de Karla Dunder

Últimas