Educação Resultado do Sisu fica disponível por minutos, mesmo após suspensão

Resultado do Sisu fica disponível por minutos, mesmo após suspensão

Candidatos inscritos no sistema de seleção relataram que tiveram acesso às listas; MEC diz que informações visualizadas não representam versão oficial

  • Educação | Ricardo Pedro Cruz, do R7, com informações da Agência Brasil

Divulgação do resultado do Sisu está suspensa após decisão judicial

Divulgação do resultado do Sisu está suspensa após decisão judicial

Marcello Casal Jr/ Agência Brasil

Candidatos inscritos no Sisu (Sistema de Seleção Unificada) relataram, nesta terça-feira (28), que tiveram acesso, por alguns minutos, aos resultados e últimas notas de corte do processo de seleção. A divulgação das informações está suspensa desde sexta-feira (24), após decisão da Justiça Federal em São Paulo. 

Ao longo do período da manhã, estudantes de diversas regiões do Brasil usaram as redes sociais para contar que conseguiram, mesmo que por poucos instantes, visualizar o sistema. Alguns, inclusive, publicaram imagens que suspostamente comprovariam as informações. 

Estudantes dizem que tiveram acesso ao resultado do Sisu

Estudantes dizem que tiveram acesso ao resultado do Sisu

Reprodução/Twitter

Ao R7, o Ministério da Edução disse que a consulta aos dados chegou a ficou aberta, mas, no entanto, ressaltou que as "listas visualizadas não representam o resultado oficial". De acordo com nota enviada pelo MEC, por conta de "decisão judicial, a divulgação do resultado final continua suspensa". 

Entenda o caso 

No sexta-feira (24), a Justiça Federal de São Paulo determinou a suspensão da divulgação dos resultados do Sisu até que o governo federal demonstre a correção das provas do Enem (Exame Nacional do Ensino Médio) apontadas com problemas por estudantes de todo o país. O tribunal deu prazo de cinco dias para o cumprimento da decisão, sob multa diária de R$ 10 mil.

A decisão foi motivada por pedido da DPU (Defensoria Pública da União). Na petição, o órgão cobra que o Ministério da Educação comprove com documentos a realização da revisão dos testes prejudicados no Enem. Além disso, reivindica a explicação sobre os parâmetros utilizados nesse procedimento.

Dois dias após a decisão, no domingo (26), a presidente do TRF-3 (Tribunal Regional Federal da 3ª Região), desembargadora Therezinha Cazerta, rejeitou um pedido da União para derrubar a liminar que suspendeu a divulgação do resultado.

Veja também: 

União vai ao STJ contra decisão que suspende resultado do Sisu;

Ministério da Educação suspende inscrições no ProUni;

União diz que 41 ações judiciais questionam correção do Enem 2019.

Últimas