"São Paulo retrata o sentimento da minha alma", diz Aécio em discurso após derrota

Tucano citou verso da Bíblia para agradecer os 51 milhões de votos no País

Enzo Menezes, do R7

Acompanhado pelo vice, Aloysio Nunes, e lideranças tucanas, Aécio Neves
Acompanhado pelo vice, Aloysio Nunes, e lideranças tucanas, Aécio Neves Enzo Menezes / R7

O candidato derrotado à Presidência da República, Aécio Neves (PSDB), fez um pronunciamento de dois minutos nesta noite de domingo (26) após conhecer o resultado das urnas.

Acompanhe o resultado das Eleições 2014 no R7

Aécio Neves reconhece derrota e pede a Dilma para “unir o Brasil”

Em um hotel no centro de Belo Horizonte, acompanhado do seu candidato a vice, Aloysio Nunes e outras lideranças tucanas, o mineiro citou um verso bíblico para agradecer o apoio de 50 milhões de eleitores.

— São Paulo retrata de forma mais clara o sentimento da minha alma, do meu coração. Combati o bom combate, cumpri minha missão, guardei a fé.

Sem responder a perguntas dos jornalistas, o tucano afirmou ainda que cumprimentou Dilma pela vitória e pediu à presidente a "união" do País.

— Cumprimentei agora há pouco por telefone a presidente reeleita desejei a ela sucesso na condução do seu próximo governo. Ressaltei que considero a maior prioridade unir o Brasil em torno de um projeto honrado e de princípios. 

Aécio estava acompanhado da mulher, Letícia Weber, e de lideranças, como o senador eleito José Serra (PSDB-SP), senador eleito Antonio Anastasia (PSDB-MG), do governador de Minas, Alberto Pinto Coelho (PP), e do prefeito de BH, Marcio Lacerda (PSB), além de deputados.

Confira a íntegra do discurso de Aécio Neves neste domingo (26):

"Meu boa noite a todos. A minha primeira palavra é de profundo agradecimento a todos os brasileiros que participaram dessa festa da democracia.

Agradecimento especial aos mais de 50 milhões de brasileiros que apontaram o caminho das mudanças. Eu serei eternamente grato a cada um, a cada uma de vocês, que me permitiram voltar a sonhar e acreditar na construção de um novo projeto. 

As cenas que eu vivi ao longo desses últimos meses jamais sairão da minha mente e do meu coração. Cumprimentei agora pouco, por telefone, a presidente reeleita e desejei a ela sucesso na condução do seu próximo governo. E ressaltei que considero que a maior de todas as prioridades deve ser unir o Brasil em torno de um projeto honrado e que dignifique a todos os brasileiros.

Uma palavra de agradecimento especial a cada companheiro, representado pelos tantos que estão aqui, e faço na figura do senador Aloysio Nunes, bravo companheiro de caminhada nessa jornada. Homem público exemplar com quem tive o privilégio de compartilhar novas expectativas em relação ao Brasil. Por tanto, mais vivo do que nunca, mais sonhador do que nunca, eu deixo essa campanha, ao final, com o sentimento de que cumprimos nosso papel.

E repito para encerrar: [o apóstolo] São Paulo, que é o que retrata para mim de forma mais clara o sentimento que tenho hoje, na minha alma e no meu coração: 'Combati o bom combate, cumpri a minha missão e guardei a fé'. Muito obrigada a todos os brasileiros".

Véspera das eleições

No sábado (25), Aécio visitou o túmulo do avô Tancredo Neves em São João del-Rei, ato que costuma repetir ao final de cada campanha. Antes, concedeu entrevista coletiva ao lado da família no Solar dos Neves, quando disse que nunca "se iludiu" nem se "desesperou" com resultados das pesquisas.

Leia mais notícias em Eleições 2014

Aécio votou neste domingo (26) no Estadual Central, escola na região centro-sul de Belo Horizonte, acompanhado pela mulher, Letícia Weber. Aos jornalistas, lamentou ataques do PT e apontou que "o Brasil acordou e foi para as ruas dizer que não aceita mais um partido que se julgue dono do nosso destino".


Durante todo o segundo turno, Aécio e Dilma travaram a disputa mais acirrada desde a primeira eleição direta pós-ditadura, em 1989. Em seis pesquisas do Instituto Datafolha, eles ficariam em empate técnico em cinco situações, com Dilma numericamente à frente quatro vezes. Aécio largou na frente (51 a 49), foi ultrapassado no dia 20 (52 a 48), perdeu um ponto no dia 22 (53 a 47) e voltou a subir mais um no dia anterior à votação (52 a 48). O Ibope fez quatro levantamentos no 2º turno. Aécio também largou em primeiro (51 a 49)Dilma o ultrapassou no dia 22 (54 a 46) e o mineiro recuperou um ponto na véspera da eleição (53 a 47).

  • Espalhe por aí:
Compartilhe

Twitter

Shopping

X
Enviar por e-mail
(todos os campos marcados com * são obrigatórios)
Preencha os campos corretamente.
Mensagem enviada com sucesso!
Access log