Eleições 2020 Áurea Carolina (PSOL) é o 3º nome confirmado para Prefeitura de BH

Áurea Carolina (PSOL) é o 3º nome confirmado para Prefeitura de BH

Deputada federal é a primeira mulher a se registrar na disputa pelo Executivo municipal; outros dois nomes estão confirmados no pleito de novembro

Áurea é a primeira candidata em BH

Áurea é a primeira candidata em BH

Reprodução Câmara dos Deputados

A deputada federal pelo PSOL Áurea Carolina é a primeira candidata mulher a registrar sua candidatura à Prefeitura de Belo Horizonte. O pleito está marcado para novembro e já conta com a confirmação de outros dois nomes

Áurea, que foi eleita pela primeira vez em 2016, para o cargo de vereadora na capital mineira, assumiu uma cadeira na Câmara dos Deputados em 2018. Ela encabeça a chapa que conta com Léo Péricles, da UP (Unidade Popular), no cargo de vice. Além de PSOL e UP, a coligação ainda conta com o PCB. 

A candidata declarou patrimônio de pouco mais de R$ 30 mil em bens à Justiça Eleitoral. Dentre eles, R$ 15 mil em investimentos em fundo de longo prazo, R$ 10 mil depositados em conta corrente e R$ 4,4 mil depositados em caderneta de poupança.

Candidatos confirmados

O primeiro a se registrar foi Rodrigo Paiva (Novo), que terá a médica Patrícia Albergaria, do mesmo partido, como vice. Ele declarou à Justiça um patrimônio de R$ 934 mil.

Dentre os bens declarados estão um Toyota Corolla ano 2006 avaliado em R$ 48 mil, um terreno em Nova Lima, na Grande BH, avaliado em R$ 10 mil e pouco mais de R$ 7 mil depositados em uma conta no exterior. Paiva também declarou uma série de investimentos, empréstimos e aplicações.

O segundo candidato a se registrar é Marcelo Souza e Silva (Patriota), que também vai com chapa "puro-sangue" para a disputa. O economista terá a companhia do secretário e datilógrafo Leandro Moreira como vice candidato na chapa.

Souza e Silva declarou à Justiça um patrimônio de R$ 242 mil em bens. Dentre eles, metade de um apartamento no bairro Buritis, avaliado em R$ 165 mil e um automóvel Meriva 2009, de R$ 54 mil.

Todos eles, dependem, agora, de aval da Justiça Eleitoral para que seus nomes apareçam nas urnas em novembro. Ao todo, 16 nomes foram confirmados pelos seus partidos para disputar a eleição municipal em Belo Horizonte. 

Últimas