Eleições 2022 Collor, Serra, Kátia Abreu: políticos conhecidos fracassam nas urnas e não conseguem se reeleger

Collor, Serra, Kátia Abreu: políticos conhecidos fracassam nas urnas e não conseguem se reeleger

Figuras antigas no cenário político não atingiram os votos necessários e amargaram derrota nas eleições deste ano

  • Eleições 2022 | Clarissa Lemgruber, do R7, em Brasília

Congresso Nacional

Congresso Nacional

Marcello Casal Jr./Agência Brasil

O primeiro turno das eleições gerais de 2022, realizado neste domingo (2), trouxe a vitória de muitos novatos no Congresso Nacional, a exemplo da ex-ministra Damares Alves (Republicanos), eleita senadora pelo Distrito Federal, e do ex-juiz Sérgio Moro (União Brasil), eleito senador pelo Paraná.

No entanto, diversos políticos relevantes na trajetória recente do país não tiveram sucesso nas urnas. Figuras como o senador José Serra (PSDB) e o ex-senador Romero Jucá não conseguiram o número necessário de votos e ficaram sem mandato. 

VEJA A COBERTURA COMPLETA DA ELEIÇÃO NA PÁGINA ESPECIAL DO R7

Fernando Collor

O senador Fernando Collor (PTB-AL) é um desses casos. Após 16 anos como parlamentar, o ex-presidente da República ficou em 3º lugar na disputa ao Governo de Alagoas. Com 14,71% dos votos válidos, Collor foi derrotado por Paulo Dantas (MDB) e Rodrigo Cunha (União Brasil), que vão para o segundo turno.

Joice Hasselmann

Faz parte desse grupo também a deputada federal Joice Hasselmann (PSDB). Na última eleição, em 2018, a jornalista foi a deputada federal mais votada do país, com mais de 1 milhão de votos. No entanto, na tentativa de reeleição neste ano, ela recebeu cerca de 14 mil votos e ficou de fora.

José Serra

Após dois mandatos na Casa, o senador José Serra (PSDB) obteve 88.926 votos na disputa por uma vaga à Câmara dos Deputados. Duas vezes candidato à Presidência da República, o atual senador, de 80 anos, não conseguiu se manter no Congresso.

Eduardo Cunha

Seis anos após ter seu mandato cassado, o ex-presidente da Câmara dos Deputados Eduardo Cunha (PTB) voltou a se candidatar em busca de uma vaga para deputado federal por São Paulo. Ele obteve apenas 5.044 votos e não foi eleito.

Romero Jucá

O ex-senador Romero Jucá (MDB) é mais um da lista dos que não conseguiram se eleger. Com pouco mais de 91 mil votos, o ex-ministro perdeu a disputa ao Senado em Roraima para Dr. Hiran (PP), que obteve 118.170. Jucá foi senador por três mandatos e tentava voltar ao cargo que ocupou por 24 anos.

Janaína Paschoal

Com pouco mais de 2% dos votos, a deputada estadual Janaína Paschoal (PRTB-SP) ficou em quarto lugar na eleição para o Senado por São Paulo e não conseguiu se eleger. Em 2018, ela obteve uma votação histórica, com mais de 2 milhões de votos.

Kátia Abreu

Depois de 16 anos no Senado, Kátia Abreu (PP) vai deixar a Casa após ser derrotada pela candidata Professora Dorinha (União Brasil). Na tentativa de um terceiro mandato, a ex-ministra da Agricultura teve 18,5% dos votos válidos.

Márcio França

Favorito nas pesquisas para o Senado, o ex-governador de São Paulo Márcio França (PSB) foi derrotado pelo ex-ministro Marcos Pontes (PL). O pessebista, que também já foi deputado federal, ficou em 2º lugar, com 36,27% dos votos.

Alexandre Frota

Eleito com mais de 155 mil votos em 2018, o deputado federal Alexandre Frota (PSDB-SP) se lançou à Assembleia Legislativa de São Paulo (Alesp) em busca de uma vaga. Com pouco mais de 24 mil votos, não conseguiu se eleger.

Últimas