Eleições 2022 Haddad diz querer no segundo turno apoio de 'forças' que integraram chapa de Rodrigo Garcia

Haddad diz querer no segundo turno apoio de 'forças' que integraram chapa de Rodrigo Garcia

Petista avaliou que Tarcísio de Freitas recebeu de forma antecipada migração de votos  no primeiro turno

O candidato Fernando Haddad em pronunciamento na noite deste domingo (2)

O candidato Fernando Haddad em pronunciamento na noite deste domingo (2)

ReproduçãoYoutube

O candidato do PT ao Governo de São Paulo, Fernando Haddad, afirmou neste domingo (2) que pretende buscar para o segundo turno o apoio de 'forças' que estiveram ao lado de Rodrigo Garcia (PSDB) no primeiro turno. O petista, que tinha obtido na eleição 35,63% dos votos com 99% das urnas apuradas, disputará o segundo turno com Tarcísio de Freitas (Republicanos), que tinha 42,38%. 

“Nós temos um segundo turno para falar com os nossos aliados potenciais. Tenho todo o interesse em dialogar com as forças que sustentaram a candidatura do Rodrigo Garcia."

Haddad não detalhou qual será a estratégia. Entre os partidos apoiadores de Garcia, além do próprio PSDB, estavam Cidadania, Avante, MDB, Patriota, União Brasil, Podemos, PP e Solidariedade. O petista deverá buscar também o apoio de prefeitos.

Resultado

"Me cabe agradecer a confiança do eleitor paulista", afirmou. Ele avalia que o percentual obtido foi “um pouco menos do almejado", mas "perto dos 40%, que era a meta estabelecida no começo da campanha”. "A hora é de celebrar o resultado. O campo progressista está no segundo turno. Isso não acontece há 20 anos”, concluiu.

Haddad viu migração de votos para Tarcísio de Freitas de forma antecipada no primeiro turno. "Eu acho que os votos que migraram para o Tarcísio no primeiro turno são os que migrariam no segundo. Os votos que podem migrar para mim e para o Lula acho que nem sequer migraram. Houve uma contenção no voto progressista", disse.

Últimas