Eleições 2022 Manifestantes se concentram em frente ao Quartel-General do Exército em Brasília

Manifestantes se concentram em frente ao Quartel-General do Exército em Brasília

Apoiadores do presidente Jair Bolsonaro integram grupos que realizam atos em diversos estados

  • Eleições 2022 | Renato Souza, do R7, em Brasília

Manifestantes pedem intervenção militar no DF

Manifestantes pedem intervenção militar no DF

Reprodução

Um grupo de manifestantes que não aceitam o resultado da eleição se concentra em frente ao Quartel-General do Exército, em Brasília. O ato teve início no local na segunda-feira (31), um dia após o resultado do pleito e ganhou maior adesão nesta quarta-feira (2).

O protesto gera a interdição da avenida Duque de Caxias, que passa pelo Setor Militar Urbano, onde se concentram diversos batalhões do Exército. Os manifestantes carregam cartazes, bandeiras e vestem roupas nas cores do Brasil, além de reproduzirem músicas em carros de som.

O grupo também faz uma interpretação equivocada do artigo 142 da Constituição Federal e conclama "intervenção militar constitucional", fato que não está previsto na Carta Magna. Em artigo, a Mesa Diretora da Câmara esclareceu que o texto do artigo existe para autorizar o emprego das Forças Armadas em situações de guerra, não em tempos de paz.

Os atos em frente a quartéis militares estão ligados a bloqueios nas rodovias federais por caminhoneiros e a outros manifestantes que não aceitam a derrota do presidente Jair Bolsonaro na eleição deste ano.

O R7 procurou o Exército e questionou se o ato em Brasília prejudica a operação dos batalhões e aguarda resposta.

Últimas