Internacional Chefe do tráfico da Colômbia é preso em Boa Vista

Chefe do tráfico da Colômbia é preso em Boa Vista

'Marquito Figueroa' é acusado de ser o mandante de 250 homicídios, entre eles o de um juiz

  • Internacional | Bruno Lima, do R7

'Marquito Figueroa' (dir.) foi preso em Boa Vista ao lado de um primo

'Marquito Figueroa' (dir.) foi preso em Boa Vista ao lado de um primo

Divulgação/PF

A PF (Polícia Federal) e a Polícia Nacional da Colômbia prenderam nesta quarta-feira (22) o traficante colombiano Marcos de Jesús Figueroa García, conhecido como “Marquito Figueroa”. O criminoso é suspeito de matar 250 pessoas. Ele foi preso na residência onde morava há pelo menos três meses em Boa Vista (RR).

O envolvimento de Figueroa com as FARC (Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia) não foi descartado pela PF. Entre os homicídios atribuídos à ele, estão as mortes de autoridades públicas, entre eles um juiz e um promotor. O colombiano possui cinco mandados de prisão em aberto, além de ter cadastro vermelho na Interpol.

O mandado de prisão para fins de extradição foi expedido pelo STF (Supremo Tribunal Federal).

Prefeito, esposa e traficantes são implicados em desaparecimento de estudantes

Série de ataques levanta suspeitas de crescimento do terrorismo no Canadá

O diretor de Investigação e Combate ao Crime Organizado da PF, Oslain Campos, destacou que cerca de 10% da cocaína traficada no Brasil tem origem colombiana e que a prisão de Figueroa foi trabalho de uma investigação de três meses.

— No mês de agosto deste ano recebemos uma comunicação da Polícia Colombiana de que Marcos Figueroa estaria em território nacional. Iniciamos a investigação e confirmamos que ele estava em território brasileiro, particularmente em Roraima. Então nós solicitamos ao STF o pedido de prisão para fins de extradição e na data de ontem foi cumprido junco com a Polícia Colombiana.

Figueroa está preso na Superintendência da PF em São Paulo enquanto aguarda pedido de extradição para a Colômbia. 

Fuga “espetacular”

De acordo com Campos, Marquito Figueroa está sendo procurado desde 2002, quando fugiu da cadeia. Ele não teria ligações com traficantes brasileiros.

— Ele foi preso e fugiu de forma espetacular explodindo o muro de uma prisão colombiana, salvo engano em 2002. Ele é uma pessoa muito procurada na Colômbia é um dos traficantes mais procurados de lá e utilizando documentos falsos foi muito difícil identificar ele.

O governo da Colômbia ofereceu mais de R$ 620 mil (US$ 250 mil) como recompensa por informações que levassem à prisão do traficante. Figueroa também é acusado de lavagem de dinheiro, tráfico de armas e drogas, contrabando e homicídio.  

O adido militar da Colômbia no Brasil, Narcizo Martinez, ressaltou que as investigações irão continuar para descobrir o até onde Figueroa teria influência. Para Martinez, a prisão do criminoso enfraquece o crime organizado na Colômbia e vai reduzir o poder do narcotráfico na fronteira com o Brasil.

— Este trabalho conjunto permitiu a captura de um delinquente que na Colômbia tem mais de 100 investigações por delitos de trafico, contrabando e homicido entre outros. 

Martinez explicou que Marquito Figueroa não resistiu à prisão e que teria entrado no País pela fronteira com a Venezuela. Na casa onde ele estava, não foram encontradas armas ou drogas.

— No momento da captura não houve resistência e nem elementos de caráter ilegal como armas de fogo ou drogas.

Últimas