Guerra Israel x Hamas

Internacional Comandante israelense envia mensagem ao Hamas: 'Quer ser um mártir? Eu mesmo providenciarei'

Comandante israelense envia mensagem ao Hamas: 'Quer ser um mártir? Eu mesmo providenciarei'

O militar disse, em áudio, que os terroristas fizeram coisas em Israel proibidas pela religião muçulmana: 'Assassinaram crianças e mulheres'

  • Internacional | Do R7

Israel iniciou incursão por terra na Faixa de Gaza no fim de outubro

Israel iniciou incursão por terra na Faixa de Gaza no fim de outubro

Divulgação/FDI

Os mártires — shahid, em árabe — são considerados heróis no Islã e recompensados ​​com um lugar no paraíso. Eles também são vistos como um exemplo para os outros muçulmanos, que devem seguir seu modelo de coragem e devoção. Terroristas costumam se chamar de mártires por acreditarem que sua morte em batalha é pela causa de Deus.

Em um áudio divulgado nesta segunda-feira (6) pelas FDI (Forças de Defesa de Israel), um comandante israelense envia um recado ao grupo terrorista Hamas e ironiza o martírio a que seus integrantes estariam dispostos a enfrentar.

"Há 27 dias, o Hamas veio aqui [em Israel] e assassinou crianças e mulheres, fazendo coisas proibidas na religião muçulmana. Estamos a caminho deles para eliminar a todos. Sim, Hamas, prepare-se. Fiquem em seus túneis. Escondam-se como pintinhos. Estamos vindo para fazer suas mães chorar. Você quer ser um shahid? Sem problema. Eu mesmo o providenciarei com minhas próprias mãos. Você entende? Todo membro do Hamas, por Deus, você vai morrer. Prepare-se; estamos indo atrás de você!", diz o oficial.

Nesta terça-feira (7), fará um mês desde que o grupo terrorista fez o seu maior ataque contra Israel, matando 1.405 pessoas. Eles invadiram vilas e cidades, atiraram em famílias inteiras e sequestraram cerca de 240 indivíduos israelenses e estrangeiros.

De lá para cá, Israel travou uma guerra na Faixa de Gaza, onde cerca de 10 mil pessoas já foram mortas, segundo o Ministério da Saúde local, administrado pelo Hamas. Esses números não podem ser checados de forma independente.

Israel iniciou uma incursão por terra em Gaza, no dia 27 de outubro, e continua um intenso bombardeio aéreo. O objetivo é destruir todas as infraestruturas do Hamas que possam ser usadas para novos ataques ao estado judeu, além de libertar todos os reféns em poder dos terroristas.

Últimas