Internacional Um dos 'Beatles' do Estado Islâmico se declara culpado nos EUA

Um dos 'Beatles' do Estado Islâmico se declara culpado nos EUA

Alexanda Kotey, acusado de fazer parte de célula responsável por sequestros e mortes na Síria, deve pegar prisão perpétua

AFP
Alexanda Kotey (d) se declarou culpado, enquanto El-Sheikh ainda se diz inocente

Alexanda Kotey (d) se declarou culpado, enquanto El-Sheikh ainda se diz inocente

AFP

Alexanda Kotey, membro da célula de sequestradores do Estado Islâmico conhecida como "Beatles", se declarou culpado em um tribunal dos Estados Unidos nesta quinta-feira (2) de conspiração para assassinar quatro reféns americanos.

Leia também: Entenda qual é a ameaça do Estado Islâmico no Afeganistão

Kotey, de 37 anos, é um ex-cidadão britânico e um dos dois membros da célula levados a julgamento nos EUA.

Até agora, ele se declarava inocente ao tribunal de Alexandria, Virgínia, perto de Washington, onde estava sendo julgado, junto com El Shafee el-Sheikh, de 33 anos, outro dos quatro membros do grupo. No entanto, Kotey decidiu mudar sua declaração.

Leia também: TV afegã grava programa com talibãs armados no estúdio

Ambos são acusados dos assassinatos dos jornalistas americanos James Foley e Steven Sotloff em 2014, e dos trabalhadores humanitários Peter Kassig e Kayla Mueller.

Alexanda Kotey respondeu "sim" ao juiz TS Ellis, que lhe perguntou se ele se declarava "culpado de forma livre e voluntária".

Ao reconhecer sua culpa, ele renunciou a seu direito a um julgamento e enfrenta várias penas de prisão perpétua sem direito a liberdade antecipada. Ele também chegou a um acordo com o governo para dar todas as informações em seu poder sobre suas ações na Síria.

As famílias das vítimas estavam presentes na sala.

Alexanda Kotey e El Shafee el-Sheikh foram extraditados do Iraque para os Estados Unidos em outubro de 2020.

Últimas