Burocracia atrasa demolição de prédio que tombou em Betim (MG)

Antes da demolição, construtora precisa ser notificada e tem um prazo de 24 horas para se posicionar; moradores observam aumento nas rachaduras

Rachaduras na estrutura assustam vizinhos

Rachaduras na estrutura assustam vizinhos

Reprodução / Record TV Minas

Ainda não há previsão para o início da demolição do prédio que tombou em Betim, na região metropolitana de Belo Horizonte. A operação estava prevista para começar neste sábado (21).

A Prefeitura de Betim informou, neste sábado, que a construtora responsável pelo edifício precisa ser notificada antes da demolição ser iniciada, o que ainda não aconteceu. Além disso, após a notificação, a empresa tem um prazo de 24 horas para se posicionar. Por isso, o processo de demolição do prédio não tem previsão de começar.

Um morador vizinho do edifício afirma que agentes da Defesa Civil municipal identificaram rachaduras em sua casa que teriam aparecido entre sexta (20) e sábado (21). Outros moradores alegam que as rachaduras do prédio têm aumentado, assim como a angulação da estrutura.

Susto

Na madrugada de quarta-feira (18), um edifício em construção no bairro Ponte Alta tombou. A estrutura tem seis andares e ficou bastante inclinado. De acordo com a Prefeitura e a Defesa Civil de Betim, o empreendimento estava regular e a principal hipótese do que teria causado o tombamento é a chuva que atingia a cidade desde o início da semana.

Veja: Vizinhos de prédio que desabou em Betim (MG) devem ser realocadas

Na quinta (19), a prefeitura informou que havia contratado uma demolidora e que o processo teria início na sexta (20), sendo adiado, na sequência, para sábado (21). Os custos serão repassados à empresa responsável pela construção.

*Estagiário do R7 sob a supervisão de Lucas Pavanelli.