Cidades atingidas barragem vão receber R$ 416 mi em investimentos

Valor será aplicado em municípios de Minas Gerais e do Espírito Santo que foram afetados pela tragédia de Mariana (MG)

Tragédia deixou 19 mortos e mais de 300 famílias desabrigadas

Tragédia deixou 19 mortos e mais de 300 famílias desabrigadas

Agência Brasil / José Cruz

A justiça homologou, nesta terça-feira (4), um acordo que vai destinar o investimento de R$ 416 milhões em 34 cidades da Bacia do Rio Doce, atingidas pela lama da barragem de Mariana, a 110 km de Belo Horizonte.

O dinheiro vai ser aplicado em reforma de escolas e no reparo de estradas da região, beneficiando cidades em Minas Gerais e no Espírito Santo.

Romeu Zema (Novo), governador de Minas, explica que o repasse dos valores será feito pela Fundação Renova, criada para administrar as ações de reparo das áreas afetadas pela tragédia que matou 19 pessoas e deixou centenas de desabrigados, em 2015.


— Desde o início do meu governo eu procurei, dentro das minhas possibilidades, dos meus esforços, juntamente com o governador do Espírito Santo, Renato Casagrande, agilizarmos as compensações e reparações referentes a tragédia de Mariana, que afetou tantos municípios do nosso Estado e do Estado vizinho.

Veja: Justiça inglesa analisa processo sobre barragem de Mariana (MG)

O secretário de Planejamento, Otto Levy, explicou que todas as escolas da rede estadual da região da Bacia do Rio Doce vão ser beneficiadas, totalizando 210 instituições em 34 municípios. O dinheiro poderá ser aplicado com reformas, compra de equipamentos, criação de laboratórios e outras finalidades.

— O que vai variar será apenas o tipo de benefício, que vai ser de acordo com o diagnóstico que será realizado pela Secretaria de Educação.

As estradas beneficiadas serão a LMG-760 e a AMG-900, conhecida como Estrada do Bispo,  que liga a LMG-760 a Miriléria.Valor será aplicado em municípios de Minas Gerais e do Espírito Santo que foram afetados pela tragédia de Mariana (MG)

Zema destacou, ainda, que até o momento, quase R$ 1 bilhão foram aplicados pela Renova na região do Rio Doce. Parte do dinheiro foi direcionada à construção de hospitais que estão inacabados.