Minas Gerais Lojistas pedem apoio do Judiciário para reabrir o comércio em BH

Lojistas pedem apoio do Judiciário para reabrir o comércio em BH

Prefeitura de BH ainda não decidiu se vai permitir a abertura do comércio ou se deve continuar com as restrições por mais tempo

Lojistas querem reabertura do comércio em Belo Horizonte

Lojistas querem reabertura do comércio em Belo Horizonte

Divulgação / Subsecretaria de Fiscalização

O presidente da CDL-BH (Câmara de Dirigentes Lojistas de Belo Horizonte), Marcelo Souza e Silva, se reuniu com o presidente do TJMG (Tribunal de Justiça de Minas Gerais), o desembargador Gilson Lemes, para pedir apoio do Judiciário para a reabertura do comércio em Belo Horizonte

A capital mineira está, há mais de um mês, com medidas de restrição ao funcionamento de estabelecimentos comerciais devido ao agravamento da pandemia de covid-19. 

O encontro ocorreu nesta quinta-feira (15), quando o presidente da CDL entregou um ofício assinado por entidades que representam comerciantes da cidade. 

O documento destaca que o setor acumula prejuízo de R$ 8,8 bilhões, somente neste período, e que 203 mil empresas foram obrigadas a fechar as portas. De acordo com as entidades, um terço das empresas tiveram que demitir funcionários para evitar ter que fechar as portas. 

Os representantes de comerciantes e lojistas também defendem que não há relação entre o avanço da pandemia e as restrições ao funcionamento do comércio, apesar de as restrições de circulação serem medidas adotadas não só em Belo Horizonte, como em todo o país e também no exterior. 

"O que está constatado é o aumento após feriados, períodos festivos, realização de viagens e aglomerações de pessoas em festas e eventos clandestinos”, diz o texto.

Além do pedido de apoio para que o setor de comércio e serviços volte a funcionar, as entidades também reforçaram a importância da realização de campanhas de conscientização e da fiscalização para evitar agloemrações, bem como a punição dos envolvidos.

Restrição

Nesta semana, o Comitê de Enfrentamento à Covid-19 da Prefeitura de Belo Horizonte se reuniu por duas vezes, mas não chegou a uma decisão sobre a reabertura ou não do comércio na capital mineira. 

Neste último mês, com as restrições de circulação na cidade, os indicadores da pandemia monitorados pela prefeitura apresentaram melhorias. O índice de transmissão por infectado, que chegou a estar próximo de 1,30, nesta quinta-feira (15) estava em 0,87 - o que mostra uma diminuição de novos casos da doença. 

Já a taxa de ocupação de leitos de terapia intensiva, que ficou mais de uma semana acima dos 100%, está em 87,2%. Dos leitos de enfermaria, 65,4% estão ocupados.  

Últimas