Minas Gerais Morte de idosa chinesa em prédio de BH completa 1 ano sem respostas

Morte de idosa chinesa em prédio de BH completa 1 ano sem respostas

Jane In Mei Lee Ko, de 75 anos, foi encontrada pelo marido amarrada, amordaçada e com sinais de violência dentro da própria casa, em BH

Chinesa foi encontrada morta em casa

Chinesa foi encontrada morta em casa

Akemí Duarte/RecordTV Minas

O caso de uma idosa chinesa encontrada morta em casa, um apartamento de um condomínio com 600 moradores em Belo Horizonte, completa um ano nesta quinta-feira (20), ainda sem conclusão. A Polícia Civil apura o caso e se limita a dizer que os "trabalhos policiais estão em andamento". 

Jane In Mei Lee Ko, de 75 anos, foi encontrada pelo próprio marido amarrada, amordaçada e com sinais de violência em sua própria casa em 20 de agosto de 2019. Ela vivia com o marido e a filha e ambos tinham saído de casa naquele dia. A porta estava arrombada. 

Dois dias após o crime, o delegado responsável pelo caso, Emerson Morais, do Departamento de Homicídios, concedeu uma entrevista à RecordTV Minas dizendo que o crime estava próximo de ser solucionado. Desde então a Polícia Civil não dá mais detalhes sobre o caso.

Uma das linhas de investigação da polícia naquela época apurava se a morte da mulher estaria relacionada com a venda de uma loja. Jane e o marido vieram da China para Belo Horizonte há cerca de cinco décadas e tinham uma loja de produtos chineses no centro da capital mineira.    

Em nota, a Polícia Civil informou que os trabalhos policial estão em andamento e que, até o momento já foram ouvidas "várias testemunhas, bem como realizados diversos exames  periciais, além de trabalhos de campo". 

Últimas