Minas Gerais Polícia indicia estudante de medicina por agredir a ex em BH

Polícia indicia estudante de medicina por agredir a ex em BH

Jovem, que foi solto após pagar fiança, deve responder por lesão corporal; investigado está usando tornozeleira eletrônica

  • Minas Gerais | Gledson Leão e Ricardo Vasconcelos, da Record TV Minas

José Flávio foi indiciado por lesão corporal

José Flávio foi indiciado por lesão corporal

Reprodução / Record TV Minas

A Polícia Civil indiciou, nesta quarta-feira (6), por lesão corporal, o estudante de medicina José Flávio Carneiro dos Santos, suspeito de agredir a ex-namorada, Gabriela Campos Duarte Machado, de 22 anos, na Savassi, na região centro-sul de Belo Horizonte.

Agora, o caso será enviado para o Ministério Público, que vai decidir se Santos será ou não denunciado. Caso o processo seja mantido, o crime indicado pode levar à condenação do suspeito a pena de prisão de um a quatro anos.

As agressões teriam ocorrido no apartamento do investigado, no último dia 23 de setembro. Santos chegou a ser preso em flagrante, no dia que teriam ocorrido as agressões, mas foi solto após prestar depoimento e pagar uma fiança de R$ 5 mil. A Justiça determinou que ele seja monitorado com tornozeleira eletrônica.

Relembre o caso

A estudante de medicina Gabriela Duarte relata que foi atacada no apartamento do ex-namorado após questioná-lo sobre um outro relacionamento que ele teria. Imagens feitas pela jovem após as agressões mostram hematomas no rosto e um sangramento em sua orelha. De acordo com o boletim de ocorrência registrado, a universitária foi socorrida por vizinhos que ouviram seus gritos e ameaçaram invadir o imóvel.

Veja também: "Sentei a mão", teria dito estudante suspeito de agredir a ex em BH

A decisão do juiz Richard Fernando da Silva, do 3º Juizado de Violência Doméstica e Familiar Contra a Mulher, também impediu que o ex-namorado se aproximasse a menos de 500 metros da estudante ou tentasse fazer contato com a jovem por redes sociais.

Histórico

Gabriela Duarte conta que viveu em uma relação abusiva por quase dois anos e já teria sido agredida outras vezes. Segundo a jovem, o namorado a manipulava a não contar aos pais sobre as agressões. A universitária teria terminado o namoro com o suspeito, mas voltou atrás.

"Teve uma vez que ele saiu da cidade dele, em Mato Grosso, e veio me pedir para voltar, para falar o quanto me amava. Ele chorava, olhava no fundo do meu olho. Era uma coisa muito forte o que ele fazia comigo."

Outras denúncias

Ao expor o caso em uma rede social, outras mulheres, que também teriam sido vítimas de Santos, fizeram contato com a universitária. Uma delas teria acusado o estudante de estupro e registrado boletim de ocorrência contra o estudante de medicina. Mas a denúncia ainda não foi concluída.

Últimas