Polícia pede prisão de motorista de BMW que matou mulher em BH

Jerusa de Alencar Viana abriu a porta do carro para ir a um supermercado quando foi atingida pelo carro de luxo que descia avenida em alta velocidade

Porta de carro ficou destruída

Porta de carro ficou destruída

Divulgação

A polícia pediu a prisão do motorista de uma BMW que atropelou e matou uma mulher na avenida Raja Gabaglia, em Belo Horizonte, na noite de sábado (11). Segundo testemunhas, ele estaria em alta velocidade e fugiu, mas a placa do carro foi anotada por quem estava no local. 

Jerusa de Alencar Viana foi enterrada em um cemitério em Contagem, na região metropolitana de Belo Horizonte. Ela era gerente de indústria farmacêutica, mãe de dois adolescentes e estava acompanhada do noivo, João Marcos Bandeira, de 50 anos. Ambos iriam fazer compras quando foram surpreendidos pelo motorista, que atingiu a vítima ainda saindo com a porta aberta de seu carro. 

De acordo com Bandeira, o carro descia a avenida em alta velocidade. 

— Eu calculo que mais de 120 km/h na hora que houve o choque. Ele evadiu do local e foi embora. 

Segundo a polícia, duas testemunhas que estavam alguns quarteirões abaixo do local do crime, cerca de 1 km de distância, perceberam a BMW em alta velocidade e fazendo manobras arriscadas e conversões proibidas. Ambos disseram que também quase foram atropelados pelo veículo.

A irmão de Jerusa, Juliana de Alencar Viana, diz que a família acompanha o caso em busca de justiça 

— A família toda está acompanhando pessoalmente o caso, estamos consternadas e queremos fazer justiça em nome da minha irmã