Minas Gerais Professor intoxicado por cerveja da Backer recebe rim da mulher

Professor intoxicado por cerveja da Backer recebe rim da mulher

Cristiano Gomes, de 47 anos, passou a fazer hemodiálise e teve sequelas neurológicas após consumir bebidas da marca mineira

  • Minas Gerais | Shirley Barroso, da Record TV Minas

Cristiano ficou 71 dias internado após intoxicação

Cristiano ficou 71 dias internado após intoxicação

cristiano gomes backer

O professor universitário de 47 anos que ingeriu cervejas contaminadas da Backer passa por um transplante de rim, nesta terça-feira (29). A doradora é a própria mulher de Cristiano Gomes, que tem o mesmo tipo sanguíneo do marido. 

A vítima chegou ao Hospital Felício Rocho, na região Centro-Sul de Belo Horizonte, nesta segunda-feira (28), acompanhada da mulher, a psicóloga Flávia Schayer, e da filha. Flávia conta que ficou emocionada ao saber que poderia ser a doadora.

— Na hora que o laboratório me ligou falando que tinha mandado um e-mail para mim, eu já li tremendo pois falava que eu era compatível. Eu começei a chorar de felicidade. 

Após ingerir a cerveja contaminada com o anticongelante dietileoglicol, Gomes ficou internado por 71 dias, sendo 44 deles em uma UTI (Unidade de Terapia Intensia). O professor ficou com sequelas neurológicas e renais. 

Os rins de Gomes chegaram a parar de funcionar e ele precisou fazer hemodiálise todos os dias, em casa, confome explica o cirurgião de transplantes.

— Isso causou uma sequela irreversível no rim dele e, com isso, ele perdeu a função. Foi feito um acompanhamento para tentar o resgate dessa função renal, mas sem sucesso.

O cirurgião ainda afirma que o transplante será uma saída melhor do que as seções de hemodiálise.

— O transplante se mostra uma terapia mais eficaz, mais duradoura e com uma maior expectativa de vida e de qualidade de vida para o paciente. 

Segundo o coordenador da equipe que vai realizar o transplante, as expectativas para a cirurgia são as melhores possíveis.

— É uma expectativa muito grande, muito positiva, com o intuito de poder ajudar uma família que está passando por tanta dificuldade neste ano e está conseguindo vencer com um empenho muito grande.

A cirurgia começou por volta das 7h desta sexta-feira e não há previsão para conclusão. A reportagem procurou a Backer para comentar sobre a situação de Gomes, mas aguarda retorno.

Caso Backer

Após cinco meses de investigação, a Polícia Civil de Minas Gerais concluiu o inquérito que investigava a contaminação por cervejas da Backer. Segundo a polícia, 10 pessoas morreram e outras 42 pessoas tiveram complicações após consumirem cervejas da marca, em especial a Belorizontina.

Análises da perícia feita nos tanques de produção da bebida na sede da empresa, revelaram que as vítimas foram intoxicadas por duas substâncias tóxicas, mono e dietilenoglicol, em 53 lotes de cervejas, usadas no processo de refrigeração da bebida.

Cerca de 11 pessoas, entre sócios-proprietários e responsáveis técnicos da Cervejaria Backer foram denunciados pelo MPMG (Ministério Público de Minas Gerais) no início de setembro.

Últimas