Minas Gerais Quem chegar a BH com suspeita de covid-19 vai ser enviado a hospital

Quem chegar a BH com suspeita de covid-19 vai ser enviado a hospital

Prefeitura definiu 18 pontos de acesso à cidade onde poderão ser instadas barreiras sanitárias para avaliar viajantes; confira a lista de endereços

  • Minas Gerais | Pablo Nascimento, do R7

BH poderá ter 18 barreiras sanitárias na cidade

BH poderá ter 18 barreiras sanitárias na cidade

Roosevelt Cassio/Reuters - 18.04.2020

Todas as pessoas que chegarem a Belo Horizonte a partir da próxima segunda-feira (18) com sintomas de covid-19 serão encaminhadas a hospitais.

A decisão do prefeito Alexandre Kalil (PSD) foi publicada no DOM (Diário Oficial do Município), nesta sexta-feira (15).

Os viajantes vão ser avaliados nas barreiras sanitárias que serão construídas para monitorar as pessoas que tentarem entrar na cidade, conforme Kalil já havia adiantado no início desta semana. O objetivo é evitar a propagação da doença na capital mineira.

Segundo as regras publicadas no DOM, os postos de fiscalização poderão ser instalados em 18 pontos de acesso à cidade (veja lista abaixo). A iniciativa segue o exemplo de outros grandes centros urbanos que já adotaram a medida, como a Grande Vitória, no Espírito Santo.

Monitoramento

A ideia é que todos os veículos sejam parados nas entradas da cidade. Os únicos que não vão ser abordados são os carros oficiais do poder público que estiverem em serviço e ambulâncias com pacientes e profissionais de saúde. Ainda segundo a nova lei, não haverá restrição para quem estiver saindo de BH.

O decreto da prefeitura indica que a SMSA (Secretaria Municipal de Saúde) ainda vai detalhar quais análises serão feitas nos viajantes. "Os agentes públicos poderão solicitar a parada de veículos e exigir que os motoristas e passageiros realizem o rastreamento clínico, incluindo aferição de temperatura corporal", destaca o texto.

Leia mais: MG vai ter 10 mil testados para covid-19 em estudo nacional

Ao anunciar as novas medidas para conter o coronavírus em BH, Alexandre Kalil explicou, na última segunda-feira (11), que a fiscalização das barreiras vai ficar por conta da PM (Polícia Militar), BHTrans (Empresa de Transportes e Trânsito de Belo Horizonte) e da Secretaria Municipal de Saúde.

A capital mineira tinha, até esta quinta-feira (14), 1.040 casos confirmados de coronavírus. Destes, 28 evoluíram para óbito. Em toda Minas Gerais, os contaminados somam 3.950 e os mortos, 139.

Veja os endereços onde as barreiras poderão ser colocadas:

    1 - Avenida Amazonas, próximo ao viaduto do Anel Rodoviário;

    2 - Avenida Presidente Juscelino Kubitschek, próximo à Rua Conde Pereira Carneiro;

    3 - Avenida Braúnas, próximo à Rua Xangrilá;

    4 - Avenida Professor Clóvis Salgado, próximo à Avenida Serrana;

    5 - Avenida Abílio Machado, próximo à Avenida Heráclito Mourão de Miranda;

    6 - Avenida Antônio Francisco Lisboa, próximo à Rua Expedicionário Paulo de Souza;

    7 - Rua Francisco Adolfo Viana, próximo à Rua Três;

    8 - Rua Júlio Mesquita, próximo à Rua Taboão da Serra;

    9 - Avenida Civilização, próximo à Rua dos Menezes;

    10 - Avenida Dom Pedro I, próximo à Rua Bernardo Ferreira da Cruz;

    11 - Avenida Cristiano Machado, próximo à Rua das Guabirobas;

    12 - Avenida Vereador Cícero Idelfonso, próximo à Rua Nogueira da Gama;

    13 - Avenida José Cândido da Silveira, no trecho entre a MG-05 e Rua José Moreira Barbosa;

    14 - Avenida dos Andradas, no trecho entre a Rua Itaguá e Rua Marzagânia;

    15 - Rua Jornalista Djalma Andrade, próximo à Avenida Dr. Marco Paulo Simon Jardim;

    16 - Avenida Raja Gabaglia, próximo à Rua Parentis;

    17 - Avenida Nossa Senhora do Carmo, no trecho do Belvedere;

    18 - Rua Haiti, no trecho entre a Avenida Presidente Eurico Dutra e Rua Patagônia.

Últimas