Minas Gerais Romeu Zema trata com sigilo gastos com segurança em sua casa

Romeu Zema trata com sigilo gastos com segurança em sua casa

Governador disse que não usaria Palácio das Mangabeiras por economia, mas não revela quanto o Estado vai gastar com segurança em casa alugada por ele

Zema não revela gastos com segurança em sua casa

Zema não revela gastos com segurança em sua casa

Omar Freire/Imprensa MG

O Governo de Minas Gerais trata como sigiloso o gasto de dinheiro público do Estado para fazer a segurança da casa do governador Romeu Zema (Novo).

Em sua campanha eleitoral, Zema disse que não iria morar no Palácio das Mangabeiras, residência oficial dos governadores, para economizar recursos.

No entanto, desde a semana passada, a casa alugada por ele no bairro Bandeirantes, na região da Pampulha, em Belo Horizonte, conta com esquema especial de segurança. 

O Decreto Estadual 47.624/2019, assinado em 18 de março por Zema, declarou a "afetação do imóvel destinado à residência do Governador do Estado de Minas Gerais" e colocou a cargo do GMG (Gabinete Militar do Governador) a responsabilidade por "tomar as medidas de segurança e apoio administrativo necessárias à proteção do Governador". O texto não explica quais seriam essas medidas. 

A assessoria de imprensa do Governo de Minas informou que, de acordo com o artigo 51 da Lei 22.257/2016, o planejamento, a coordenação e a execução de atividades de segurança e de apoio administrativo exercidos pelo GMG "limitam-se aos palácios e à residência oficial". E que, por isso, para garantir a segurança de Zema na casa alugada por ele, "tornou-se necessário afetar ao interesse público o atual imóvel em que reside o Governador". 

Custos

Questionado pela reportagem do R7, o GMG não respondeu quais são as medidas tomadas para garantir a segurança de Zema, qual o tamanho da área de segurança e como essas mudanças poderiam afetar a rotina dos novos vizinhos do governador. O órgão ligado à Polícia Militar e que conta com efetivo de 106 oficiais - de acordo com dados do Portal da Transparência -, também não respondeu sobre os custos que seriam dispendidos para garantir a segurança do governador em seu novo imóvel.

Em nota, o Gabinete Militar limitou-se a dizer que "informações sobre estratégias e demais ações de logística são consideradas reservadas por revelarem rotinas da equipe responsável pela segurança do governador". 

O governador Romeu Zema ainda não revelou qual a finalidade terá o Palácio das Mangabeiras.