Minas Gerais Secretária suspeita de 'furar fila' da vacina é exonerada de prefeitura

Secretária suspeita de 'furar fila' da vacina é exonerada de prefeitura

Chefe da Assistência Social pode ter se vacinado antes da hora; secretária de Saúde de Tumiritinga (MG) também foi demitida

  • Minas Gerais | Lucas Pavanelli e Célio Ribeiro*, do R7

Secretária teria se vacinado mesmo sem ter direito

Secretária teria se vacinado mesmo sem ter direito

Reprodução / Freepik

A Prefeitura de Tumiritinga, a 381 km de Belo Horizonte, exonerou, na última sexta-feira (12), uma secretária municipal suspeita de “furar a fila” da vacinação contra a covid-19 na cidade.

De acordo com o Executivo, a titular da pasta de Assistência Social foi retirada do cargo. A secretária de Saúde, que foi candidata a vereadora na última eleição, também perdeu o posto por ter, supostamente, favorecido a colega de trabalho.

Veja: Minas já recebeu 738 denúncias sobre a vacinação contra covid-19

A prefeitura também informou que instaurou um procedimento interno para apurar as denúncias feitas por moradores e que as duas funcionárias vão continuar afastadas do cargo até que a investigação seja concluída.

Até esta segunda-feira (15), Tumiritinga já aplicou 162 doses da vacina contra a covid-19, sendo 152 em profissionais de saúde (contando primeira e segunda doses) e 10 em idosos acima de 90 anos. O município prioriza a vacinação dos trabalhadores da saúde, idosos ou deficientes que moram em asilos ou abrigos e população indígena.

Denúncia

A OGE (Ouvidoria Geral do Estado) já recebeu cerca de 800 denúncias sobre irregularidades na campanha de imunização contra a covid-19 em Minas Gerais. Em entrevista exclusiva à Record TV Minas na última sexta-feira (12), o procurador-geral de Justiça, Jarbas Soares Júnior, disse que o Ministério Público deve analisar todas as denúncias do tipo, mesmo que envolvam pessoas com foro privilegiado.

*Estagiário do R7, sob supervisão de Lucas Pavanelli

Últimas