Minas Gerais UFMG não avança no plano de retomada de atividades presenciais

UFMG não avança no plano de retomada de atividades presenciais

Alta de casos de covid-19 no Estado fez com que universidade recuasse na proposta de avançar para fase 2

  • Minas Gerais | Lucas Pavanelli, do R7

UFMG se mantém na etapa 1 de retomada das atividades presenciais

UFMG se mantém na etapa 1 de retomada das atividades presenciais

Divulgação / UFMG / Foca Lisboa

A UFMG (Universidade Federal de Minas Gerais) decidiu não avançar para a segunda etapa do plano de retomada das atividades não adaptáveis para o modo remoto. A decisão foi tomada pela reitoria na última sexta-feira (8), com base na recomendação do Comitê Permanente de Enfrentamento ao Novo Coronavírus. 

A expectativa era de que a universidade avançasse para a fase 2 no mês de janeiro, mas o agravamento da pandemia, com o aumento de casos de covid-19 "forçou a universidade a manter-se na fase 1", diz a reitora Sandra Regina Goulart, em nota enviada à comunidade acadêmica. 

"Assim, permaneceremos na Etapa 1, situação de funcionamento da Universidade, com teto de ocupação de espaços físicos de até 20%. As recomendações da Etapa 1 do Plano de Retorno devem ser mantidas, e novas autorizações para atividades presenciais deverão ser adiadas até que a situação epidemiológica em Belo Horizonte e Montes Claros esteja mais controlada", diz o texto. 

A universidade diz que segue acompanhando o cenário epidemiológico mas que a situação exige "mais do que nunca, paciência, responsabilidade e senso de coletividade." A reitora também lamentou a perda de mais de 200 mil vidas para a covid-19 no país. 

Últimas