Autos Carros Vimos de perto a nova geração da Ranger que chega este ano

Vimos de perto a nova geração da Ranger que chega este ano

Pick-up produzida na Argentina chega no segundo semestre de olho na liderança

Resumindo a Notícia
  • Modelo tem 5,37 metros de comprimento e 3,27 m de distância entre-eixos

  • Multimídia tem até 12 polegadas com sistema Ford SYNC 4

  • Fábrica, que produz a pick-up, recebeu mais de R$ 3,3 bilhões em investimentos

Marcos Camargo Jr. 01.05.2023

A Ford revelou no Brasil a nova geração da Ranger que terá produção iniciada na Argentina em junho. Depois de conhecermos de perto a nova geração de longe na unidade de produção remodelada em General Pacheco onde celulares foram proibidos, a Ford revelou a Ranger em uma Avant première no Campo de Provas de Tatuí.

NOVA RANGER: vi de perto a novíssima geração da pick-up que quer desbancar a Toyota Hilux. Veja o vídeo!

O primeiro contato com a pick-up foi meramente visual e externo durante um período de 20 minutos em um galpão fechado no Campo de Provas.

Tampa da caçamba tem parte inferior destacada

Tampa da caçamba tem parte inferior destacada

Marcos Camargo Jr. 01.05.2023

O visual já é conhecido com a nova identidade visual com faróis em “C” voltados para a parte interna da pick-up como no Maverick. Já os cromados seguem o mesmo tom e perfil da atual geração e não “cresceu” como é comum em evoluções de modelos desse tipo.

Modelo mede 5,37 metros de comprimento e 3,27 m de distância entre-eixos

Modelo mede 5,37 metros de comprimento e 3,27 m de distância entre-eixos

Ford/Divulgação

Neste primeiro contato embora não tenhamos os dados consolidados a Ford Ranger é visualmente maior que suas concorrentes médias. O perfil da carroceria é mais alto e a caçamba tem linhas elevadas que parecem aumentar as dimensões do veículo. As medidas são 5,37 metros de comprimento, 2,20 m de largura, 1,87 m de altura e 3,27 m de distância entre-eixos.

Detalhe da dianteira da pick-up

Detalhe da dianteira da pick-up

Marcos Camargo Jr. 01.05.2023

Na lateral há dois vincos destacados que reforçam o estilo robusto bem como o para-choque dianteiro com aplique que simula um quebra mato meramente estilístico. Na traseira, a tampa da caçamba tem parte inferior destacada e combina com as lanternas maiores.

Fábrica, que produz a pick-up, recebeu mais de R$ 3,3 bilhões em investimentos

Fábrica, que produz a pick-up, recebeu mais de R$ 3,3 bilhões em investimentos

Marcos Camargo Jr. 24.04.2023

Por dentro também deverá seguir o estilo já visto em outros países com painel digital e multimídia de até 12 polegadas com sistema Ford SYNC 4. Assim, deverá ser o segundo modelo a apresentar o novo sistema operacional da Ford (o primeiro é a F-150).

Multimídia tem até 12 polegadas com sistema Ford SYNC 4

Multimídia tem até 12 polegadas com sistema Ford SYNC 4

Ford/Divulgação

Engana-se quem pensa que a nova Ranger irá conviver com a antiga. Isso irá durar muito pouco tempo e só teremos a Ranger de nova geração. E ela terá diversas versões seguindo a oferta de modelos comerciais e mais simples.

Nova Ranger pode ser equipada com motor de 2.0 litros turbo de 167 cv

Nova Ranger pode ser equipada com motor de 2.0 litros turbo de 167 cv

Ford/Divulgação

Embora a Ranger tenha em breve o novo motor V6 substituindo o atual cinco cilindros, a pick-up terá nas versões de entrada o motor 2.0 turbo de 167cv a 3.500 rpm e torque de 41,2 kgfm com câmbio manual de seis marchas ou o automático também de seis velocidades. Já o 3.0 V6 desenvolve 246 cv a 3.750 rpm e torque de 61,1 kgfm entre 1.750 rpm e 2.000 rpm combinado com o câmbio automático de dez marchas derivado também do Mustang.

Modelo será produzido na Argentina

Modelo será produzido na Argentina

Marcos Camargo Jr. 24.04.2023

Ainda não se conhecem versões e preços mas a Ford não deve demorar a falar sobre isso. A produção da Ranger em série começa em menos de dois meses então aguardamos seu lançamento para no máximo três meses com produção concentrada na Argentina, fábrica que recebeu mais de R$ 3,3 bilhões em investimentos.

Os textos aqui publicados não refletem necessariamente a opinião do Grupo Record.

Últimas