Economia em cinco minutos Vale a pena ter uma conta digital? O R7 tira as suas dúvidas

Vale a pena ter uma conta digital? O R7 tira as suas dúvidas

Especialistas avaliam quais são as vantagens e as desvantagens de usar o banco totalmente desenvolvido para ser usado na internet

Vale a pena ter uma conta digital? O R7 responde

É possível fazer diferentes operações bancárias por aplicativos no celular

É possível fazer diferentes operações bancárias por aplicativos no celular

reprodução YouTube

É fato que a tecnologia faz parte do dia a dia e todas as informações estão, literalmente, na palma das mãos. Os aplicativos dos smartphones facilitam a vida e permitem que praticamente tudo seja resolvido em um toque. Por essa razão, o Economia em 5 Minutos ouviu especialistas para explicar as vantagens e desvantagens de uma conta digital.

Para fugir das tarifas bancárias, muitas pessoas começaram a buscar os bancos digitais, o que pode ser uma alternativa econômica de fato. “Sem dúvida, uma das maiores inovações do sistema bancário, a conta digital se caracteriza por ser totalmente online, esses bancos não têm agência ou qualquer estrutura física para atender os seus clientes”, explica a professora da FECAP (Fundação Escola de Comércio Álvares Penteado) Juliana Inhasz. E justamente por essa razão eles são mais econômicos, porque o custo de manutenção é menor.

O banco quebrou: o que acontece com a minha conta?

“As contas digitais surgiram para atender a demanda de um público mais jovem e usuário das plataformas digitais”, observa Bernardo Pascowitch da Associação Brasileira de Fintechs. “Hoje os serviços vão até as pessoas por meio dos aplicativos, antes, as pessoas tinham de se deslocar até os serviços”.

Além da facilidade de uso, o custo mais baixo para a manutenção da conta é um atrativo: “Muitos bancos digitais oferecem transações como o envio de DOC e TED sem cobrança de taxas e as mensalidades são baixas”, diz Pascowitch.

Juliana aponta como desvantagem fato dessas contas serem impessoais. “Não existe um gerente para tirar dúvidas ou orientar, quem não tem facilidade com o mundo digital deve pensar bem antes de abrir uma conta porque o barato pode sair caro se o consumidor não conseguir realizar um pagamento e tiver de pagar multa, por exemplo”.

Poupança pode ser um investimento para quem tem pouca grana

A questão da segurança também ascende o sinal de alerta. Caso recente da liquidação do banco Neon e vazamento de dados que atingiu gigantes como o Facebook preocuparam os usuários. “A segurança digital é um desafio para todos os bancos, não apenas para os digitais, é preciso ressaltar que há investimentos e a tendência é que as operações sejam cada vez mais seguras”, avalia Pascowitch. “O problema do Neon não foi ligado à tecnologia, mas a má escolha do banco parceiro”.

O que avaliar antes de abrir uma conta digital:

De acordo com os especialistas, o primeiro passo é pesquisar. Buscar informações sobre as instituições não apenas na imprensa, mas também no site do Banco Central, que traz publicações sobre as instituições que estão sob supervisão.

Outro aspecto importante é ler o contrato para ter clareza de todos os custos e do funcionamento da conta. Vale lembrar que em caso de dúvida, o consumidor não terá o apoio de um gerente para dar orientações.

O que é preciso ter em mãos para abrir uma conta digital:

Primeiro passo é baixar o aplicativo do banco escolhido. É preciso ser maior de 18 anos, menores devem ser representados pelos pais, e ter CPF válido. O segundo passo é preencher uma proposta. Também é necessário ter documentos com foto como carteira de identidade ou a CNH (Carteira Nacional de Habilitação) digitalizada. O valor inicial aplicado varia de acordo com a instituição.