Inflação

Brasil tem recorde de pessoas com fome; veja como ajudar

Segundo a FGV Social, 36% dos brasileiros não tiveram o que comer em 2021; ONGs ajudam a levar alimento

77 milhões de brasileiros ficaram, em algum momento, sem ter o que comer no ano passado

77 milhões de brasileiros ficaram, em algum momento, sem ter o que comer no ano passado

Reprodução/Record TV

A fome no Brasil bateu recorde em 2021, informa pesquisa da FGV Social divulgada na quarta-feira (25).

Segundo o levantamento, a parcela de brasileiros que, em algum momento de 2021, ficaram sem dinheiro para alimentar a si ou a família atingiu 36% da população, ou o equivalente a 77,3 milhões de pessoas, o maior resultado desde 2006, quando a série histórica começou.

A população brasileira estimada pelo IBGE é de 214,6 milhões de pessoas (dados desta quinta-feira 26).

Também é a primeira vez em mais de 15 anos que a fome ultrapassa a média mundial. No ranking dos países com maior percentual da população sem dinheiro para comprar comida, o Brasil ocupa a 63ª posição. 

Em São Paulo, levantamento da prefeitura mostra que o número de pessoas em situação de rua cresceu 31% em dois anos. 

Saiba como ajudar

Para ajudar a diminuir o sofrimento dessa população, é possível contribuir com entidades que arrecadam recursos para ajudar as pessoas que estão em situação de fome ou insegurança alimentar. Reunimos algumas das principais iniciativas em destaque desde o início da pandemia, quando houve recorde de doações.

Ação da Cidadania

A organização não governamental que luta contra a fome no país e foi criada em 1993 pelo ativista Betinho lançou, em março, a segunda edição da campanha Brasil sem Fome, cujo objetivo é arrecadar 20 mil toneladas de alimentos, a ser distribuídas entre 8 milhões de pessoas. 

Para doar, acesse https://www.acaodacidadania.org.br/formas-de-doar

Amigos do Bem

A instituição, criada em 1993, atende regularmente mais de 150 mil pessoas no sertão de Alagoas, de Pernambuco e do Ceará. Foi eleita em 2021 a melhor ONG do estado de São Paulo.

Para doar, acesse https://doar.amigosdobem.org/

Atados.org

Plataforma que busca unir trabalhadores voluntários a causas que estão precisando de ajuda.

Para conhecer o trabalho e escolher a qual causa aderir, acesse https://www.atados.com.br

Banco de Alimentos

A ONG, fundada em 1998, recolhe alimentos que já perderam valor de prateleira no comércio e na indústria, mas ainda estão perfeitos para consumo, e os distribui a locais onde são mais necessários.

Para doar, acesse https://bancodealimentos.org.br

Gerando Falcões

A rede colaborativa integra diversas ONGs que têm o objetivo de levar desenvolvimento e educação a comunidades carentes. Em 2021, a ONG conseguiu distribuir alimentos a mais de 1,5 milhão de pessoas em 25 estados. 

Para doar, acesse https://doe.gerandofalcoes.com/

Mães da Favela

O projeto Mães da Favela (da Cufa — Central Única das Favelas) visa auxiliar famílias chefiadas por mulheres com cestas básicas físicas e digitais. É possível doar valores a partir de R$ 30 e também doar os pontos de programas de fidelidade.

Para doar, acesse https://www.maesdafavela.com.br

Pátria Voluntária

A plataforma do governo federal divulga campanhas ligadas a diversas causas.

Para escolher a campanha, acesse https://www.gov.br/patriavoluntaria/home

Tem Gente com Fome

A campanha, organizada pela Coalizão Negra por Direitos, identificou 222.895 famílias a ser apoiadas e mobilizadas em periferias, favelas, palafitas, comunidades ribeirinhas e  quilombos, em todo o território nacional.

Para doar, acesse https://www.temgentecomfome.com.br/

União BR

O movimento, nascido de um grupo de WhatsApp, já conta com 21 uniões estaduais para atender a diversas causas sociais, como saúde e alimentação na pandemia. De março de 2020 a março de 2022, conseguiu arrecadar mais de 300 milhões de reais e distribuir 24 mil toneladas de alimentos.

Para conhecer as causas e optar pela União do estado a que gostaria de doar, acesse https://www.movimentouniaobr.com.br/

__________________________

Tem alguma dúvida sobre economia, dinheiro, direitos e tudo o mais que mexe com o seu bolso? Envie suas perguntas para “O que é que eu faço, Sophia?” pelo e-mail sophiacamargo@r7.com

Os textos aqui publicados não refletem necessariamente a opinião do Grupo Record.

Últimas