O que é que eu faço Sophia IPVA começa a ser cobrado na terça. Vale a pena pagar à vista?

IPVA começa a ser cobrado na terça. Vale a pena pagar à vista?

Desconto para pagamento à vista é de 3%

Desconto para pagamento à vista é de 3%

Foto: Luiz Claudio Barbosa/Código 19/Estadão Conteúdo - 04/01/2018

O pagamento do IPVA (Imposto sobre a Propriedade de Veículo Automotor) começa nesta terça-feira (9) em São Paulo. Quem pagar o imposto à vista tem 3% de desconto. Vale a pena tirar o dinheiro da poupança e se livrar dessa dívida à vista?

Segundo Miguel Ribeiro de Oliveira, diretor-executivo da Anefac (Associação Nacional dos Executivos de Finanças, Administração e Contabilidade), a resposta é sim.

“Os juros embutidos são de 3,13% ao mês. A poupança está rendendo 0,43% ao mês e um fundo de renda fixa cerca de 0,50% ao mês (já descontados Imposto de Renda e taxas). Não tem sentido não aproveitar o desconto”, diz.

Mas essa dica vale para quem tem mais de três vezes o valor do IPVA aplicado, afirma o educador financeiro Reinaldo Domingos, da escola de finanças pessoais Dsop.

“Não vale pegar os únicos R$ 1.000 que você tem na poupança, quitar o IPVA e ficar sem dinheiro nenhum”, diz. "Nesse caso, é melhor pagar o imposto parcelado."

E pegar empréstimo para pagar?

Antes de pegar empréstimo para pagar a parcela do IPVA, faça de novo as contas. Os juros embutidos do imposto são de 3,13% ao mês. “Se conseguir pegar um empréstimo com juros menores para quitar essa dívida, vale a pena”, afirma Oliveira.

Mas vai ser difícil conseguir. Os juros dos empréstimos pessoais estão na casa do 4,20% ao mês, segundo pesquisa da Anefac de novembro. Usar o cheque especial para pagar a dívida então, nem pensar. As taxas de juros são de 12,25% ao mês, em média.

Vale a pena ter carro?

Se perceber que todo ano está com dificuldades de pagar o IPVA, está na hora de rever a necessidade de ter um carro, afirma Reinaldo Domingos.

Carro é uma comodidade, mas custa caro: cerca de 2% do seu valor por mês, afirma. “Um carro de R$ 30 mil representa uma despesa mensal de R$ 600. É um filho crescido, que vai para baladas.”

"Veja se não vale mais a pena vender o carro, ficar com dinheiro no bolso, e passar a usar transporte público e aplicativos de transporte. Nem para ir para baladas dá para usar o carro, por causa da lei seca. Repense", diz Domingos.

    Access log