Rio de Janeiro Caso Anderson: TJ-RJ libera acusado de participar de reconstituição

Caso Anderson: TJ-RJ libera acusado de participar de reconstituição

Justiça autorizou que Flávio dos Santos, réu por ter atirado contra o pastor, acompanhe reprodução simulada sem a obrigatoriedade de colaborar

Anderson do Carmo

Marido de Flordelis foi morto a tiros na porta de casa

Marido de Flordelis foi morto a tiros na porta de casa

Folha de Pernambuco

Acusado de atirar contra o pastor Anderson do Carmo, Flávio dos Santos, filho da deputada federal Flordelis, não vai ser obrigado a participar da reconstituição do caso. A Justiça do Rio atendeu, nesta terça-feira (17), a um pedido da defesa e autorizou que o réu acompanhe a reprodução simulada da morte do pastor, marcada para ocorrer no próximo sábado (21), sem a necessidade de colaborar com o procedimento.

A mesma decisão não se aplica ao irmão de Flávio. Lucas dos Santos também está preso preventivamente por conhecer o plano e ter ajudado a comprar a arma usada no crime, segundo denúncia do MP-RJ (Ministério Público do Rio de Janeiro).

Ainda nesta terça, a Polícia Civil apreendeu celulares, computadores e documentos considerados relevantes para a investigação. Agentes da Delegacia de Homicídios de Niterói estiveram em quatro endereços da família de Flordelis no Rio e em Brasília. Nesta segunda fase do inquérito, a polícia pretende esclarecer quem é o mandante e a motivação do crime.

Anderson do Carmo foi morto no dia 16 de junho no bairro Pendotiba, Niterói. O pastor foi baleado quando chegava em casa acompanhado da esposa, a deputada Flordelis. Anderson foi levado para um hospital particular da região, mas não resistiu aos ferimentos.