Rio de Janeiro Dois prédios serão demolidos em área de desabamento no Rio

Dois prédios serão demolidos em área de desabamento no Rio

Secretário Municipal de Infraestrutura e Habitação, Sebastião Bruno, afirmou que famílias desabrigadas vão receber aluguel social

Desabamento Muzema

Bombeiros buscam vítimas nos escombros

Bombeiros buscam vítimas nos escombros

WILTON JUNIOR/ESTADÃO CONTEÚDO/12.04.2019

Dois dos três prédios interditados na área onde houve o desabamento na comunidade Muzema, na zona oeste do Rio de Janeiro, nesta sexta-feira (12), serão demolidos, segundo informações do secretário Municipal de Infraestrutura e Habitação, Sebastião Bruno. Ao menos três pessoas morreram e dez ficaram feridas no acidente ocorrido nesta manhã.

Dois dias antes de tragédia, Justiça do RJ negou recurso por demolição

De acordo com Bruno, todos os edifícios da região vão passar por uma vistoria. Porém, em um primeiro momento, foi constatada a necessidade de derrubar dois deles por motivo de segurança.

"São prédios que foram feitos sem licenciamento, não há ART, a assinatura de responsabilidade técnica", avaliou.

O secretário adiantou que os desabrigados receberão aluguel social.

Ele afimou também que o prefeito do Rio, Marcelo Crivella, está em contato com o presidente Jair Bolsonaro no intuito de solicitar recursos para construir unidades do programa Minha Casa Minha Vida para reassentar as famílias.

Mais cedo, a Prefeitura do Rio confirmou que os condomínios construídos na Muzema eram "ilegais e clandestinos" desde 2005. 

O governo municipal destacou ainda que, há dois dias, o TJ-RJ (Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro) negou um recurso para a demolição de prédios erguidos na comunidade da Muzema.

O MP-RJ (Ministério Público do Rio de Janeiro) também investiga se a área é controlada por um grupo de milícia suspeito de envolvimento no assassinato da vereadora Marielle Franco, em março de 2018.