Homem mais procurado do CE morre em operação no Rio

Darlan seria o chefe do braço cearense de uma das maiores facções do país. Suspeito foi encontrado em uma casa no bairro de Jacarepaguá

Cartaz oferecia recompensa

Cartaz oferecia recompensa

Divulgação/Governo do Estado do Ceará

O homem mais procurado da Justiça cearense foi morto após reagir à ação de policiais civis, em Jacarepaguá, zona oeste do Rio de Janeiro. De acordo com investigações, Alban Guerra seria o chefe regional no Ceará de uma das maiores facções criminosas do Brasil.

Polícia prende ex-presidente da Escola de Samba Flor da Mina no Rio

Agentes da DRFA (Delegacia de Roubos e Furtos de Automóveis) com apoio da Core (Coordenadoria de Recurso Especiais) foram até o endereço indicado pelos investigadores cearenses. Segundo a Polícia Civil do RJ, Alban foi o responsável por iniciar o tiroteio que terminou com a própria morte.

A Justiça do Ceará aponta que o suspeito era investigado pela execução de um policial da reserva, um familiar e tinha possível envolvimento no assassinato de mais de 100 pessoas por todo o Nordeste.

De acordo com o cartaz de procurado expedido pela Justiça cearense, Darlan tinha recompensa de R$ 10 mil para quem desse informações da sua localização. O suspeito era considerado fugitivo com mandados em aberto por homicídio.

*Estagiário do R7, sob supervisão Ingrid Alfaya