Justiça suspende transferência de Cabral para cadeia onde está Pezão

Decisão de manter Cabral em Bangu 8, no Complexo de Gericinó, zona oeste do Rio, é da juíza Juliana Benevides, da Vara de Execuções Penais

Defesa alegou que Cabral corre riscos em Bangu 8

Defesa alegou que Cabral corre riscos em Bangu 8

Reprodução/MPF

A transferência do ex-governador do Rio de Janeiro Sérgio Cabral para o Bep (Batalhão Especial Prisional) em Niterói, na Região Metropolitana do Rio, mesmo presídio onde está o aliado político Luiz Fernando Pezão, foi suspensa na noite desta quinta-feira (3).

A decisão de manter Cabral em Bangu 8, no Complexo de Gericinó, zona oeste do Rio, é da juíza Juliana Benevides, da VEP (Vara de Execuções Penais).

Mais cedo, o juiz federal Marcelo Bretas, da 7ª Vara Federal Criminal do Rio de Janeiro, responsável pelos processos da Lava Jato no Estado, havia atendido a um pedido da defesa de Cabral, que alegava preocupação com a segurança do ex-governador desde que ele passou a adotar uma postura de colaboração com a Justiça.

Porém, no entendimento da magistrada, a competência judicial para determinar transferências de presos é da VEP. Na decisão, ela ressaltou ainda que a Seap (Secretaria de Administração Penitenciária) e Polícia Federal devem acatar a nova ordem imediatamente. 

Em nota, a Seap confirmou ter recebido o documento e informou que o ex-governador permanece cumprindo pena na cadeia Pedrolino Werling de Oliveira (Bangu 8).

Sérgio Cabral já soma 11 condenações na Justiça por crimes, como corrupção e lavagem de dinheiro, revelados pela operação Lava Jato. As penas já passam de 200 anos de reclusão.