Rio de Janeiro "Não há prova contundente", diz especialista sobre prisão de DJ

"Não há prova contundente", diz especialista sobre prisão de DJ

Criminalista diz que só com indícios, não há como levar o acusado ao processo condenatório; promotor diz que Rennan da Penha atuava como olheiro

DJ Rennan da Penha prisão Baile da Gaiola

Rennan passou a primeira noite na prisão

Rennan passou a primeira noite na prisão

Reprodução/ Twitter

Rennan Santos da Silva, o DJ Rennan da Penha, passou a primeira noite na Cadeia Pública José Frederico Marques, após se entregar aos agentes da Seap (Secretaria de Estado Administração Penitenciária) no final da tarde desta quarta-feira (24).

Idealizador do Baile da Gaiola, na Penha, zona norte do Rio, Rennan foi condenado no dia 18 de março, em segunda instância, a seis anos e oito meses de prisão por associação ao tráfico de drogas. O mandado de prisão foi expedido pelo TJ-RJ (Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro).

RJ: grupo de trabalho vai apurar violações de direitos humanos

O advogado criminalista Patrick Berriel afirmou, em entrevista à Record TV Rio, que pode ter havido um mau julgamento. “A pena para a associação ao tráfico de drogas é de três a dez anos, ele pegou o dobro do mínimo. Então já pode se verificar que teve possivelmente o julgamento um pouco equivocado", disse.

Idealizado por Rennan, Baile da Gaiola ocorria na Penha, zona norte do Rio

Idealizado por Rennan, Baile da Gaiola ocorria na Penha, zona norte do Rio

Reprodução Twitter

“O que tem contra ele são indícios. Indícios de fotografias de aplicativos de mensagens e redes sociais. Não há, por ora, nenhuma prova robusta, uma prova contundente, que possa levar ele ao processo condenatório.”

Segundo o promotor do caso, Sauvei Lai, o DJ comunicava aos traficantes sobre as incursões dos policiais na comunidade.

“O DJ Rennan dava a localização e a movimentação de policiais na comunidade. Acho estranho estas mensagens ser direcionadas à comunidade. A condenação dele é associação para fins de tráficos, na função de olheiro.”

Defesa está confiante

Pedro Lavigne, advogado do artista, disse estar otimista que o DJ sairá da prisão, já que ele terá que cumprir a pena em regime fechado.

“Estamos muito confiantes quanto a soltura do Rennan. Em relação a sua condenação, temos outros recursos em Brasília aguardando julgamento.”

Assista ao vídeo:

*Estagiário do R7, sob supervisão de PH Rosa